O pagamento recorrente dos serviços por assinatura é uma modalidade em expansão em todo o mundo e oferece diversos benefícios tanto para quem compra quanto para quem recebe.

Segundo um levantamento feito pela Vindi, o pagamento recorrente cresceu 38,3% em número de transações e o meio de pagamento mais utilizado foi o cartão de crédito, com 82%.

Por outro lado, também é importante tomar alguns cuidados para os pagamentos automáticos não virarem uma bola de neve e prejudicarem o seu orçamento e a sua organização financeira.

Neste conteúdo, vamos mostrar tudo que você precisa saber a respeito de pagamentos recorrentes e quais são os principais pontos de atenção para você poder usufruir desse conforto com consciência.

Confira!

O que é pagamento recorrente?

O pagamento recorrente nada mais é do que a assinatura de serviços durante um determinado período: basta autorizar uma vez e as cobranças são feitas de forma automática.

Se você utiliza serviços de compras virtuais, provavelmente já faz pagamentos recorrentes. De modo geral, Netflix, Spotify, TV à cabo, internet, jornais, revistas, academias, planos de saúde e seguros são alguns exemplos de serviços por assinatura.

A ideia do pagamento recorrente é que você pague pelo serviço enquanto quiser usufruir dele ou pelo período mínimo do contrato.

Sabia que até carro por assinatura você pode ter? Descubra como isso funciona.

Para as empresas, as principais vantagens da cobrança recorrente são a fidelização dos clientes e a redução da taxa de inadimplência, justamente por as cobranças serem realizadas de forma automática.

Tipos de pagamento recorrente

A assinatura de serviços pode ter pagamento recorrente mensal, bimestral, semanal ou anual, dependendo do tipo de contrato. Algumas empresas, por exemplo, costumam oferecer a possibilidade de os clientes pagarem um plano anual para obterem algum desconto.

Já outros determinados serviços têm uma proposta de pagamento mensal, pois é o que faz mais sentido para o modelo de negócio em questão.

Em relação às formas de pagamento, são três tipos:

  • pagamento recorrente via boleto bancário;
  • pagamento recorrente via cartão de crédito;
  • pagamento recorrente via débito automático;

Com o boleto bancário, periodicamente um boleto é gerado para pagar o serviço assinado, mas você precisa se lembrar de pagá-lo até o vencimento para não ter que arcar com nenhuma multa.

O cartão de crédito, por sua vez, é cadastrado como forma de pagamento no site do serviço e o valor da assinatura é lançado direto na fatura do cartão.

Por fim, o débito automático em conta corrente funciona basicamente assim: as transferências são programadas periodicamente para serem lançadas em datas preestabelecidas. Porém, você sempre precisa ter saldo suficiente disponível na conta para o pagamento ser feito.

Normalmente, quem não tem cartão de crédito opta por usar ou o boleto bancário ou o débito automático como formas de pagamento recorrente ao assinar um determinado serviço.

Você sabia que com o cartão virtual Neon é possível pagar serviços de assinatura no débito?

Qual a diferença entre pagamento recorrente e parcelamento?

Ao parcelar uma compra, você recebe o produto em mãos assim que a transação é realizada e permanece pagando as parcelas por alguns meses, enquanto no pagamento recorrente o serviço é prestado ao longo de todo o período contratado e não uma única vez, por isso a denominação “recorrente”.

Por exemplo, ao comprar uma televisão e parcelá-la em 12 vezes, você receberá o produto em mãos apenas uma vez assim que fizer o pagamento, mas pagará as parcelas ao longo de um ano.

Por outro lado, ao assinar a Netflix, você faz pagamentos recorrentes todos os meses para ter acesso ao catálogo de filmes e séries a qualquer dia e em qualquer horário. Ou seja, o serviço é prestado de forma contínua. 😉

Cuidados a se tomar antes de optar pelo pagamento recorrente

O pagamento recorrente dos serviços com modelo de assinatura são uma comodidade que facilitam — e muito — a vida, mas é importante tomar alguns cuidados para não prejudicar o seu orçamento.

Confira alguns deles.

Pagamentos recorrentes que não são mais usados

Com os pagamentos recorrentes, você não corre o risco de esquecer de quitar alguma pendência até a data de vencimento. Contudo, é preciso controlar quais são as assinaturas de serviços que você tem para não ficar pagando por algo que você não usa mais.

Sabe aquela mensalidade da academia que você pisou uma vez e nunca mais foi, mas fica dizendo para si mesmo que um dia vai voltar? Pois é, pare para fazer as contas e veja quanto você já gastou à toa com isso.

Reveja também se você realmente usa todos os serviços de streaming e TV à cabo que paga. Seja criterioso e opte por manter aqueles que de fato valem o investimento e são devidamente aproveitados.

Leia também: TV por assinatura ou streaming? Veja como escolher

Fazendo uma conta simples, uma assinatura que custa R$ 20 por mês totaliza R$ 240 em um ano. Bastante dinheiro, não é mesmo? Então destine isso para aquilo que você realmente usa.

Ao fazer essa conta básica, você vai ver como a organização financeira te ajudará a ter maior controle sobre os seus gastos.

banner com cta para baixar e-book organização financeira

Atenção para não ser enganado ao contratar um serviço

Na hora de vender uma assinatura, uma mensalidade ou um pacote de serviços, tudo sempre vai às mil maravilhas.

Entretanto, basta ter um pequeno problema com pagamento ou tentar cancelar o que foi contratado para a dor de cabeça começar. Por isso, não se deixe levar pela emoção na hora de fechar um novo pagamento recorrente.

Leia as cláusulas do contrato com atenção, veja se há um período mínimo de contratação (também chamado “carência”), confira quais são as taxas das multas no caso de cancelamento do contrato, enfim, tire todas as suas dúvidas sobre os mais diferentes cenários.

Também é importante ficar atento aos preços que mudam após um ano.

Normalmente, os preços parecem incríveis nos primeiros meses, mas depois a mensalidade aumenta e pode pesar no seu orçamento. Isso é bastante comum na contratação de pacotes de internet, por exemplo, então atenção.

Compare preços de diferentes planos e assinaturas

Sempre pesquise diferentes opções antes de fechar um serviço por assinatura. Afinal, os contratos podem ter longos períodos de carência e você não vai querer fazer uma escolha errada, certo?

Veja os concorrentes, compare preços, confira quais são os detalhes de cada plano e se a empresa oferece algum desconto ao pagar o preço anual do serviço. Caso você consiga um valor melhor e tenha o dinheiro para quitar isso de uma vez só, esse é o melhor caminho.

Mantenha o controle do seu orçamento

Vivemos uma era privilegiada em que temos fácil acesso a diversos serviços de assinatura com pagamento recorrente, da Netflix ao carro. Justamente por isso é imprescindível manter o controle do seu orçamento para ter clareza sobre quais são as despesas que de fato cabem na sua realidade financeira hoje.

Por menor que seja a mensalidade, lembre-se de que você precisa arcar com outras obrigações financeiras também. Então, use uma planilha de gastos mensais para anotar todos os seus gastos com pagamentos recorrentes e manter as suas finanças organizadas.

BAIXAR PLANILHA DE GASTOS

Quer uma dica? Ao contratar um serviço com uma assinatura anual, por exemplo, já lance na planilha todas as mensalidades que serão cobradas ao longo do próximo ano.

Assim, você garantirá que os pagamentos estejam no seu orçamento para você conseguir se organizar melhor.

Quais tipos de lojas aceitam pagamentos recorrentes?

Existem inúmeras lojas que aceitam pagamento recorrente, sendo alguns exemplos:

  • brinquedos por assinaturas (como clube de livro, produtos e jogos geek, etc.);
  • academias (além de personal trainer, clínicas de fisioterapia, etc.);
  • café por assinatura (como Nespresso, Mercafé, etc.).

Além disso, diversas empresas digitais aceitam as cobranças recorrentes, e é fato que as assinaturas digitais têm a suas vantagens, da mesma maneira que as assinaturas em locais físicos.

Alguns exemplos de empresas que aceitam cobranças recorrentes digitais:

  • Folha de S. Paulo;
  • Spotify;
  • Netflix;
  • Sem Parar;
  • SmartFit;
  • Empiricus;
  • Wizard.

Já conhece a ferramenta de gestão de assinaturas do app Neon?

A gestão de assinaturas é uma ferramenta que permite controlar o uso do cartão virtual Neon nos pagamentos recorrentes de serviços como transporte particular, streaming de filmes e música, delivery de comida e outros.

Com ela é possível monitorar os cadastros e transações feitas no cartão virtual (tanto o cobrado na hora quanto o cobrado na fatura), assim como ver se seu cartão está cadastrado nas principais plataformas do Brasil e o status de cobrança em cada uma.

Veja aqui como funciona a gestão de assinaturas do cartão virtual Neon.

O melhor? Esse recurso é gratuito, assim como o nosso cartão!

Ainda não é cliente Neon? Abra sua conta digital 100% gratuita agora mesmo e veja como é simples monitorar seus pagamentos recorrentes.

ABRA SUA CONTA NEON

O propósito da Neon é diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Conheça a Neon e todos os produtos que esperam por você aqui.