Mulher, você já tem liberdade financeira? E a tão sonhada independência financeira feminina, com a qual você poderá viver de renda?

Se você acha que esses objetivos são apenas sonhos, está muito enganada! Você pode — e deve — conquistar sua liberdade financeira. E até mesmo ser a própria dona da lancha 🚤

Afinal, o planejamento financeiro feminino incluiu você usar o seu dinheiro da forma que fizer sentido para você! Um estudo feito pela empresa CMI Research trouxe dados que reforçam a necessidade de as mulheres mudarem suas visões sobre finanças e se tornarem independentes financeiramente

67% não se sentem confiantes em suas habilidades de tomar suas próprias decisões financeiras.

Esse número é muito preocupante, afinal, a dependência financeira pode levar até a violência doméstica, como veremos nos próximos tópicos.

Se você está na estatística, saiba que é possível ir do zero à liberdade financeira — e até mesmo alcançar a independência. E caso você esteja confusa com a diferença entre esses conceitos, também explicaremos isso aqui.

Bora mudar essa história juntas? 💙

Liberdade financeira vs. independência financeira

Esses dois termos podem ser facilmente confundidos, mas são diferentes.

Enquanto um diz respeito sobre escolhas mais conscientes e tranquilas, o outro é sobre não depender de trabalho remunerado para sobreviver.

Entenda a diferença a seguir.

O que é liberdade financeira?

A liberdade financeira é poder fazer escolhas para o seu dinheiro com tranquilidade.

Você alcança esse nível quando tem organização financeira pessoal. Ou seja, você consegue manter suas contas em dia, acompanhar seus gastos e ganhos, e ter um orçamento que permita guardar dinheiro todos os meses.

A partir disso, você consegue decidir se vai passar um final de semana assistindo filme em casa, viajando com os amigos ou conhecendo restaurantes novos.

A liberdade financeira te permite, por exemplo, sair da casa dos pais e começar a morar sozinha ou parar de depender de um marido.

O fato é que ser livre financeiramente é ter autonomia sobre as suas finanças.

O que é independência financeira?

Já quando você se torna independente financeiramente, você pode viver apenas de renda. Ou seja, se você quiser parar de trabalhar, ainda terá um patrimônio garantido para a sua sobrevivência.

Problemas da dependência financeira feminina

Um dos principais perigos da dependência financeira feminina é que isso leva mulheres a não denunciarem seus agressores. Segundo um estudo, em 32% dos casos de agressão contra mulher, as vítimas não denunciam seus agressores por dependência financeira.

Além disso, segundo matéria, uma em cada quatro mulheres que sofrem violência doméstica não realiza a denúncia por ser depende financeiramente do agressor.

Aqui entra uma atenção especial para o impacto da pandemia na atuação da mulher no mercado de trabalho. Afinal, de 2019 para 2020, o número de mulheres que ocupavam vagas caiu 14%.

Essa regressão levou os números ao patamar da década de 1990. Isso significa que a evolução feminina no mercado de trabalho conquistada em 30 anos se perdeu em um ano de pandemia. 

Sem emprego, sem renda e impossibilitadas de trabalhar para garantir o próprio sustento, mais de 25% das mulheres sofreram violência doméstica, segundo o estudo “Visível e Invisível – A vitimização das mulheres no Brasil” (2021).

Por isso, a independência financeira feminina é também um caminho para se proteger da violência.

Aproveitando o tema, já sabe como denunciar a violência contra mulher?

  • Violência contra mulher: Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180
  • Abuso de crianças ou adolescente: Direitos Humanos – Disque 100
  • Perigo imediato: Polícia Militar – Ligue 190

O que impede a liberdade e a independência financeira da mulher?

Antes mesmo da independência financeira feminina, a liberdade financeira da mulher é dificultada por alguns fatores.

Entre os principais estão:

  • Mercado de trabalho, maternidade e cobrança;
  • Machismo e salários mais baixos;
  • Pouco conhecimento sobre finanças femininas.

Explicaremos esses pontos em detalhes.

Mercado de trabalho, maternidade e cobrança

Para começar a independência financeira feminina, é necessário ter uma fonte de renda, como um trabalho CLT ou apostar no empreendedorismo.

Também sabemos que mulheres enfrentam jornadas triplas. Além do trabalho remunerado, muitas dedicam boa parte do tempo a atividades domésticas e cuidados com os filhos.

As cobranças sociais são muitas e, mesmo quando chegam em uma boa posição profissional, ainda se cobram (ou são cobradas) pela maternidade.

Ou seja, a soma de muitos fatos afasta algumas mulheres da atenção plena às finanças femininas e, assim, da independência financeira.

Machismo e salários mais baixos

O machismo continua sendo muito forte e presente no mercado de trabalho.

Mulheres brasileiras ainda ganham apenas 77,7% dos salários dos homens, segundo o IBGE. Além disso, apenas 34,7% dos cargos gerenciais do país são ocupados pelo sexo feminino.

Entretanto, estamos tendo pequenos e importantes avanços. Em 2021, as mulheres tiveram um aumento salarial maior do que o dos homens, embora a renda ainda seja inferior a deles, como mostra matéria.

E, enquanto mulheres gastam mais de 21h semanais em atividades de cuidado de pessoas/casa, os homens ficam na faixa das 11h. Assim, somadas as jornadas de trabalho, as mulheres trabalham 3,1 horas a mais que os homens.

Pouco conhecimento sobre finanças femininas

Segundo uma pesquisa, 64% das mulheres gostariam de ser mais ativas quanto às suas finanças e decisões de investimentos, porém 70% dizem que precisam estudar mais.

Se esse for seu caso, busque cursos gratuitos sobre educação financeira, vídeos na internet e, claro, nossos conteúdos 😉

Conquiste sua liberdade financeira: 5 dicas

Antes de atingir a independência financeira feminina, você precisa saber como ter liberdade financeira — quando você tem controle sobre seu dinheiro e faz escolhas com sabedoria e tranquilidade.

1. Controle suas finanças

Ter consciência do quanto você ganha e quanto gasta é fundamental para alcançar a liberdade financeira.

Uma dica é anotar tudo, seja em caderno ou planilha (recomendamos a última opção). Não temos uma planilha de gastos pessoais feminina especificamente, mas temos uma planilha gratuita pronta para ser usada.

Independência financeira feminina: por que e como conquistar a sua

2. Drible a falta de tempo (na medida do possível)

Como mencionamos acima, a mulher tem pelo menos uma jornada dupla. Com isso, é muito difícil encontrar um tempo para cuidar das finanças femininas — mas isso é indispensável, então e agora?

Pequenos momentos do seu dia a dia te aproximam do cuidado com as finanças e vão te ajudar muito a conquistar seus objetivos.

Criar o hábito de organizar o seu dinheiro, se apoiar em tecnologia e usar o débito automático são algumas das dicas que podem otimizar o seu planejamento financeiro. Quer saber mais?

Veja 7 dicas de como driblar a falta de tempo para cuidar das finanças.

3. Escolha um método para organizar as suas finanças

Para evitar gastos em excesso e controlar bem todo dinheiro que entra e sai do seu bolso, é importante que você escolha um método para organizar suas finanças.

Não existe certo ou errado, a melhor ferramenta será a que você se adaptar melhor!

Você pode começar testando o método dos potes ou método dos envelopes para separar visualmente cada um dos “seus dinheiros”.

Outra técnica que pode te ajudar bastante é o método 50-30-20, onde você separa 50% do seu dinheiro para gastos essenciais, 30% para gastos supérfluos, e 20% para investimentos e dívidas.

4. Faça renda extra se necessário

Não está conseguindo viver dentro do seu padrão de vida?

Então aposte em renda extra para aumentar seus ganhos. Dessa forma, você terá mais segurança para pagar todos os seus gastos essenciais e ainda garantir um valor para investimentos.

5. Comece a poupar e investir dinheiro

Começar a investir do zero é algo que te assusta? Comece devagar.

Separe todos os meses uma quantidade de dinheiro, e aplique em investimentos de baixo risco, como CDB. Na aplicação de CDB Neon, você consegue investir recebendo a partir de 95% do CDI.

Não esqueça de estudar e fazer cursos sobre investimento para se sentir mais segura!

Leia também: Investir não é arriscado? Veja como perder o medo dos investimentos

Como atingir a independência financeira feminina?

A tão sonhada independência financeira feminina e as possibilidades de viver de renda: quem não quer isso, não é mesmo?

Veja algumas sugestões para chegar lá.

Faça um plano de independência financeira

Para chegar nesse sonho, é importante que você desenvolva um plano de independência financeira — um roteiro com todos os passos necessários para se tornar independente em relação ao dinheiro.

Para isso, você vai precisar:

  • assumir o controle do seu orçamento (que você já aprendeu na liberdade financeira feminina);
  • ajustar o seu padrão de vida;
  • quitar suas dívidas;
  • calcular quanto é preciso poupar;
  • estudar muito sobre investimentos.

Veja quanto investir do seu salário para atingir seus objetivos.

Descubra seu perfil de investidora

Para entrar nos investimentos, o primeiro passo é entender qual é o seu perfil de investidora. Ou seja, se você é conversadora (prefere evitar riscos), moderada (aposta em alguns riscos) ou arrojada (prefere maiores ganhos, independentemente dos riscos).

Sabendo seu perfil de investidora, você poderá descobrir quais são os melhores investimentos para você!

Fuja da poupança

A poupança costuma ser a primeira opção de muitas pessoas, mas ela rende pouquíssimo.

Com a Taxa Selic acima de 8,5% ao ano, a poupança rende 0,5% sobre o valor depositado + Taxa Referencial (TR) — o que está acontecendo em 2022.

Além disso, a poupança perde para a inflação. Por exemplo, em outubro de 2021, a rentabilidade real da poupança foi negativa: -7,46%

Veja 10 motivos para sair da poupança e ver seu dinheiro render de verdade.

Diversifique sua carteira de investimentos

A dica é não apostar em apenas um tipo de investimento. Deixe seu dinheiro rendendo em diferentes categorias, como na renda fixa e na renda variável.

Você pode começar apenas com um investimento, mas, conforme for aprendendo mais e se sentindo mais segura, aposte em variedades.

Mulheres e investimentos: você investe melhor que eles!

A independência financeira da mulher vem de bons investimentos e elas estão mostrando que sabem fazer isso muito bem!

Em 2021, o número de mulheres na Bolsa de Valores cresceu 29%, embora ainda seja baixo.

Além disso, o número de mulheres investidoras com mais de 60 anos cresceu 50%, segundo matéria. Essa geração tende a fazer investimentos de risco moderado, como Tesouro Direto e CDBs.

Mulheres investem mais e melhor que os homens

O primeiro investimento das brasileiras na Bolsa é, em média, de R$ 481, enquanto dos homens é R$ 303. E elas (ainda) são apenas 30% dos investidores da Bolsa.

Embora apenas um terço das mulheres não se identifique como investidora, um estudo mostrou que, nos últimos 10 anos, as mulheres tiveram retornos 0,4% maiores do que os homens, em média.

Depois de conhecer tantos dados e mergulhar na importância da liberdade financeira feminina, você já está pronta para começar?

Lembre-se de que não é preciso mudar do dia para a noite: você pode fazer pequenas mudanças na sua rotina para se aproximar dos seus objetivos.

De qualquer forma, alcançar a independência financeira feminina pode estar mais perto do que você imagina!

Nós, mulheres, sabemos que temos um caminho mais difícil, mas o importante é irmos juntas. Topa vir com a gente? 💙

O propósito da Neon é diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Conheça a Neon e todos os produtos que esperam por você aqui.