Entender como fugir da inflação é essencial para lidar com o aumento dos preços no país e manter seu poder de compra.

Afinal, existem momentos em que os preços sobem além do esperado, e só resta mudar nossos hábitos para economizar e preservar a saúde financeira.

Com algumas ações simples, você pode evitar gastos desnecessários, substituir produtos e equilibrar as contas mesmo nos tempos mais difíceis da economia.

Quer aprender como fugir da inflação?

Então, continue a leitura e siga nossas dicas.

Como fugir da inflação e proteger seu dinheiro?

Se você quer saber como fugir da inflação, é importante entender que esse aumento de preços é inevitável em qualquer economia capitalista, mas que sua intensidade varia muito.

No Brasil, o centro da meta tem sido, em média, de 4,5% ao ano — o que significa que essa é a inflação buscada no país, dentro de uma faixa de tolerância de dois pontos abaixo ou acima.

No entanto, em vários períodos, o aumento de preços ultrapassou o teto dessa meta.

Os motivos para isso são muitos: instabilidades políticas, perda de valor da moeda, aumento da demanda em relação à oferta de determinados produtos, escassez de insumos, desorganizações na cadeia produtiva, etc.

Em 2021, por exemplo, a inflação oficial (IPCA) fechou o ano em 10,06%, uma alta histórica causada pela pandemia do coronavírus, segundo dados do IBGE publicados na Agência Brasil.

Um ano antes, em 2020, o mesmo índice era de 4,52% — mostrando o quanto a alta dos preços pode variar de acordo com o cenário econômico e político do país.

Por isso, é fundamental se preparar para lidar com a inflação em qualquer contexto, visto que ela reduz o seu poder de compra e faz com que seu dinheiro valha menos a cada dia que passa.

Afinal, quanto maior o índice de inflação, mais altos ficam os preços dos produtos e serviços que consumimos — e menor fica o salário.

O que o brasileiro pode fazer para fugir da inflação?

Pensando em como fugir da inflação, reunimos várias dicas que você pode colocar em prática para economizar no dia a dia e fazer seu dinheiro render mais.

Confira.

1. Registre todos os seus gastos

Se a ideia é fugir da inflação, você precisa ter um controle minucioso sobre todos os gastos realizados.

Isso porque, muitas vezes, são as pequenas compras do dia a dia que consomem nossa renda e acabam estourando o orçamento.

Aquele cafezinho diário, bombons, chicletes e outros pequenos gastos recorrentes podem tomar proporções que você nem imagina no fim do mês.

Por isso, a dica é usar nossa planilha de gastos mensais gratuita para registrar cada centavo gasto e entender o impacto da inflação no seu bolso.

Banner com cta para baixar planilha de gastos

2. Repense suas assinaturas

Os serviços por assinatura são muito práticos e caíram no gosto do brasileiro, mas precisam de atenção no seu controle financeiro.

Por exemplo, será que você precisa de uma assinatura de TV com dezenas de canais que acaba nem tendo tempo para assistir?

Verifique também se você tem utilizado todos os serviços de streaming que assina, ou se é possível ficar com apenas um para economizar.

Aproveite e veja se vale mais a pena ter TV por assinatura ou streaming.

3. Economize no supermercado

O supermercado costuma dar sinais claros de aumento de preços quando a inflação está em alta.

Por isso, é importante adotar algumas boas práticas para evitar gastos excessivos nas compras, tais como:

  • Evitar ir ao supermercado com fome para não acabar comprando itens desnecessários;
  • Fazer uma lista de compras e segui-la à risca para não levar nada supérfluo;
  • Evitar levar crianças às compras, pois normalmente elas querem algo que está fora da lista e pode ser difícil dizer não;
  • Preferir fazer compras em atacados e atacarejos que têm preços menores do que o varejo;
  • Pesquisar antes de comprar e aproveitar ofertas de diferentes estabelecimentos.

4. Economize energia elétrica

Algumas ações simples também podem reduzir consideravelmente sua conta de energia elétrica e ajudá-lo a fugir da inflação.

São elas:

  • Tirar aparelhos eletrônicos da tomada à noite, com exceção dos essenciais, como a geladeira;
  • Pendurar roupas em um cabide no banheiro durante o banho quente para reduzir o uso do ferro (o vapor desamassa os tecidos);
  • Nunca pendurar peças de roupas atrás do refrigerador, pois isso aumenta o consumo do eletrodoméstico;
  • Evitar o uso do chuveiro no horário de pico de consumo (geralmente, entre 17h e 22h).

5. Use cupons de desconto

Utilizar todos os cupons de desconto que você puder é uma boa estratégia para fugir da inflação e comprar produtos com preços menores.

Você pode, por exemplo, utilizar sites como o Cuponomia, que lista diversos cupons de desconto, e o Cashback Neon para ter de volta uma parte do dinheiro utilizado nas compras.

Banner com cta para cashback neon

Além disso, vale a pena aproveitar promoções e vouchers oferecidos pelos estabelecimentos.

6. Economize gás

O gás é outro produto que pode encarecer em tempo de inflação em alta.

Para economizá-lo, siga as dicas abaixo:

  • Mantenha as bocas do fogão limpas, pois qualquer sujeira aumenta o consumo de gás;
  • Deixe grãos de molho por 12 horas para acelerar o cozimento;
  • Faça o que for possível na panela de pressão para ser mais rápido;
  • Corte alimentos em tamanhos menores para agilizar o preparo.

7. Economize água

A conta de água também pode ser reduzida para atenuar os efeitos da inflação.

Confira as dicas para isso:

  • Verifique se há algum vazamento e providencie o conserto;
  • Use água de reuso para lavar o quintal e a garagem;
  • Desligue o chuveiro enquanto se ensaboa;
  • Ensaboe toda a louça e enxague de uma vez só;
  • Use a máquina de lavar somente quando necessário.

8. Organize a cozinha

Manter a cozinha organizada e ter atenção ao preparo dos alimentos faz toda a diferença no orçamento.

Veja algumas dicas importantes para economizar:

  • Organize a geladeira semanalmente, deixando os itens mais próximos do vencimento sempre à frente dos mais novos;
  • Crie um cardápio semanal e prepare os alimentos conforme sua disponibilidade, evitando qualquer desperdício;
  • Armazene produtos corretamente para estender sua validade (ex.: cebola em temperatura ambiente, leite longe da porta da geladeira, legumes na gaveta própria, etc.);
  • Procure receitas que aproveitam todo o alimento e economize com criatividade na cozinha (por exemplo, receitas de sopas com talos que sobraram dos vegetais do almoço).

9. Compre itens usados

Produtos usados são sempre mais baratos e podem suprir suas necessidades da mesma maneira que os novos.

As roupas, por exemplo, podem ser compradas em brechós, onde é possível encontrar muitas peças em bom estado.

O mesmo vale para móveis, eletrodomésticos, eletrônicos, celulares, etc.

Lembre-se de dar uma olhada na OLX, no Facebook Marketplace e no Mercado Livre.

Veja como comprar produtos usados de qualidade pela internet e com segurança.

O que fazer quando a inflação está alta?

Se a inflação está alta, é preciso identificar quais produtos e serviços tiveram o maior aumento de preços e buscar alternativas.

Quando o preço da carne bovina sobe, por exemplo, é possível utilizar outras proteínas animais ou novos cortes.

Para efeitos comparativos, comprar 1 kg de bisteca suína por R$ 20 vale muito mais a pena do que levar 1 kg de patinho por R$ 45, sendo que é possível ter uma refeição saborosa com ambos.

Se o que subiu foi o combustível, vale optar pela bicicleta em alguns dias da semana, manter a manutenção do carro em dia, evitar peso extra no veículo para não consumir ainda mais, entre outras ações que ajudam a reduzir o custo.

No caso do hortifruti, é importante priorizar vegetais da estação e fugir dos preços inflacionados.

Se o preço do cafédisparou, vale experimentar chás que podem ter o mesmo efeito e sabores diferenciados.

Por fim, se o aluguel está muito alto, é hora de negociar com o proprietário para tentar um desconto ou buscar um local com preços mais acessíveis.

Leia também: Renegociação do aluguel: como fazer e reduzir custos?

Onde investir para fugir da inflação?

Agora que você sabe algumas dicas de como fugir da inflação, também precisa entender o papel dos investimentos nesse processo.

Como as aplicações financeiras fazem seu dinheiro render, elas conseguem preservar seu poder de compra e evitar que suas economias se desvalorizem.

Para isso, é importante que o rendimento do investimento escolhido supere a inflação no período.

Uma forma de proteger seu dinheiro e fugir da inflação é investir em produtos atrelados ao CDI. Isso porque, quando a inflação está alta, a taxa Selic também sobe — e o CDI vai junto.

Uma opção para proteger seu dinheiro é o CDB Neon, um investimento de renda fixa que rende mais do que a poupança e permite aplicações a partir de R$ 10.

Desta forma, você evita que seu dinheiro seja corroído pela inflação e consegue atingir suas metas financeiras.

INVESTIR NO CDB NEON

Entendeu como fugir da inflação e cuidar melhor do seu dinheiro?

Continue acompanhando nossos artigos sobre educação financeira para aprender a gerenciar cada vez melhor o seu patrimônio nos mais diversos cenários.

O propósito da Neon é diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Conheça a Neon e todos os produtos que esperam por você aqui.