Por que não emprestar cartão de crédito para terceiros?

Emprestar o cartão de crédito a terceiros pode ser um erro fatal para o seu bolso. Veja quais riscos você corre e como recusar pedidos.
5 minutos de leitura
5 minutos de leitura
Mão tirando cartão da carteira

Se você costuma emprestar o cartão de crédito para ajudar amigos e familiares em momentos de sufoco financeiro, saiba que está correndo muitos riscos. Isso porque, ao fazer isso, você está permitindo que a pessoa faça uma dívida em seu nome sem ter uma garantia de pagamento.

Por mais que seja uma relação de confiança, você não deve se arriscar a esse ponto para ajudar alguém, por vários motivos que detalharemos ao longo deste artigo.

Então, siga a leitura e descubra por que você nunca deve emprestar o cartão de crédito a terceiros.

Emprestar cartão de crédito é uma boa ideia?

Já podemos começar dizendo que não, emprestar cartão de crédito definitivamente não é uma boa ideia.

Mesmo assim, essa é uma prática muito comum no Brasil, porque é a forma que as pessoas encontram de ajudar amigos e familiares que estão passando por dificuldades e/ou não têm acesso ao crédito.

De fato, as intenções são ótimas, mas continua sendo uma situação extremamente arriscada para quem empresta o cartão.

De acordo com uma pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em parceria com o Sebrae, 23% dos brasileiros ajudaram amigos e familiares emprestando o cartão de crédito nos últimos 12 meses.

A segunda forma mais comum de socorrer terceiros financeiramente é emprestando um cartão de loja, com 4% das respostas. Além disso, 29% dos brasileiros usaram os nomes de amigos e familiares para fazer compras no mesmo período.

Os principais motivos apontados para o empréstimo do cartão são a falta de crédito e de uma reserva de emergência por parte de quem pede ajuda financeira.

Se você se reconheceu nessas situações, é melhor continuar a leitura para entender por que é arriscado emprestar seu cartão de crédito para quem quer que seja.

Quais riscos você corre ao emprestar um cartão de crédito?

Se você tem o hábito de emprestar o cartão de crédito para amigos e familiares, conheça os riscos aos quais está se expondo.

Ficar sem limite de crédito

O primeiro risco que você corre ao emprestar o cartão de crédito é o de ficar sem limite suficiente para fazer suas futuras compras.

Afinal, todo cliente bancário tem um valor específico de limite que é liberado conforme seu perfil financeiro, renda, histórico de pagamentos e outros fatores considerados na análise de crédito.

Se você deixar alguém usar seu cartão de crédito, comprometerá parte desse valor disponível e poderá se arrepender mais tarde.

Ficar vulnerável a golpes

Um risco que nem todo mundo se dá conta ao emprestar o cartão de crédito é o de sofrer golpes financeiros.

Isso acontece principalmente quando você envia os dados do seu cartão ou uma foto dele por meio de mensagens no WhatsApp ou redes sociais.

Se um cibercriminoso clonar a conta do seu contato, por exemplo, ele terá acesso aos dados do seu cartão de crédito e poderá fazer compras em seu nome.

Veja também como evitar fraudes e golpes pela internet nas compras online.

Assumir uma dívida que não é sua

Como você deve imaginar, um dos maiores riscos ao emprestar o cartão de crédito é não receber o pagamento prometido pelo terceiro na hora de quitar a fatura.

Por mais que você confie na pessoa que utilizou o cartão, quem está com o nome negativado ou não consegue crédito está, naturalmente, em dificuldades financeiras.

Nessa situação, a pessoa tem um orçamento completamente imprevisível. Então, há um alto risco de que, mesmo com a intenção de pagar, ela não consiga enviar o dinheiro quando a fatura chegar.

Nesse caso, você não tem uma alternativa a não ser assumir a dívida e fazer o pagamento, se não quiser ficar endividado e sofrer com a ação dos juros.

Afinal, o cartão de crédito é um instrumento de pagamento pessoal e intransferível,e toda compra realizada com ele fica vinculada ao seu nome e CPF. Logo, você pode ficar com uma dívida que não é sua, sem poder fazer nada a respeito.

Ter que usar o crédito rotativo

Pior do que ter que arcar com a dívida da pessoa que usou seu cartão de crédito é não ter como quitar o débito e ter que pagar um valor inferior ou o mínimo da fatura. Dessa forma, o valor devido será corrigido mensalmente pelos juros mais caros do país: os do rotativo do cartão de crédito.

De acordo com dados do Banco Central, a taxa de juros do crédito rotativo alcançou 346% ao ano país.

Lembrando que esses juros são compostos, ou seja, somam juros sobre juros todos os meses de forma consecutiva. A consequência é que a dívida se multiplica rapidamente e, quando você percebe, já se tornou impagável.

Ficar inadimplente

Outro risco que você corre ao emprestar o cartão de crédito para terceiros é simplesmente não ter como pagar a dívida e ficar inadimplente.

Segundo o último levantamento do Mapa da inadimplência e renegociação de dívidas no Brasil, publicado mensalmente pelo Serasa Experian, o Brasil tem mais de 65 milhões de pessoas inadimplentes.

A soma das dívidas desses cidadãos ultrapassam os R$ 263 bilhões, enquanto o valor médio que cada um deve é de pouco mais de R$ 4 mil.

Ao entrar nessa situação, você corre o risco de ter o nome negativado, ficar sem acesso a crédito no mercado e até sofrer uma ação judicial de cobrança.

Acabar com o nome negativado

Por fim, uma consequência muito possível de emprestar o cartão de crédito é tomar um calote, não conseguir pagar a dívida e ainda acabar com o “nome sujo”. Isso acontece quando a operadora do cartão inclui seu CPF na lista de restrição de crédito de órgãos como Serasa e SPC Brasil.

Você receberá uma notificação do birô de crédito responsável e terá 10 dias para regularizar a situação. Caso contrário, seu nome ficará negativado na praça, impedindo o acesso a linhas de crédito e produtos bancários, além de vários outros inconvenientes.

Já imaginou ficar nessa situação devido a uma dívida que nem é sua?

Aqui explicamos passo a passo como limpar o nome e melhorar o perfil de crédito.

Emprestar dinheiro no cartão de crédito é crime?

Não, emprestar seu cartão de crédito para uma pessoa que você conhece não é crime, segundo a lei brasileira.

No entanto, empresas que fazem empréstimos a pessoas físicas e jurídicas por meio de cartões de crédito podem ser acusadas de agiotagem.

De acordo com o Procon-PE, muitos golpes são aplicados dessa forma: uma empresa oferece empréstimos para aposentados e funcionários públicos e condiciona a liberação do dinheiro à emissão de um cartão de crédito.

Então, esse cartão é enviado ao cliente e a fatura é cobrada em um valor altíssimo, com juros abusivos.

Essas empresas, sim, estão cometendo o crime de agiotagem — o que, obviamente, é muito diferente de emprestar seu cartão de crédito a um amigo ou familiar.

Há riscos ao pedir cartão de crédito emprestado?

O risco que a pessoa corre ao pedir o cartão de crédito emprestado é, principalmente, o de não conseguir honrar as parcelas. Mesmo que o amigo ou familiar que pede o cartão esteja agindo de boa-fé, ele pode ter imprevistos financeiros até o vencimento da fatura e não ter condições de pagar.

Nesse caso, a relação entre quem emprestou e quem usou o cartão fica abalada e o devedor pode sofrer consequências piores do que se ficasse inadimplente por conta própria.

Não raro, pessoas entram em depressão e desenvolvem transtornos psiquiátricos devido à situação de inadimplência e dificuldade em quitar suas dívidas, ainda mais somado à culpa de ter endividado uma pessoa próxima.

Leia também: Terapia popular: alternativas gratuitas para sua saúde mental e financeira

Qual desculpa usar para não emprestar cartão de crédito?

Você não precisa dar uma desculpa para não emprestar seu cartão de crédito, mas sim apresentar argumentos racionais que justificam sua negativa, como vimos ao longo do texto.

Veja alguns exemplos:

  • “Não tenho como comprometer parte do meu limite de crédito nesse momento, pois terei que fazer compras futuras ou dependo desse valor para imprevistos”;
  • “Os juros do cartão de crédito são muito altos e não posso me arriscar a ter que pagá-los na próxima fatura”;
  • “Não posso arriscar ter essa dívida no meu nome agora, pois estou no limite do orçamento”.

Se você realmente quer ajudar seu amigo ou familiar, o melhor caminho é um empréstimo em dinheiro, caso tenha a quantia.

Dessa forma, você tem mais controle sobre a dívida e não corre o risco de se endividar com juros exorbitantes ou ficar inadimplente. Se você não tiver como emprestar dinheiro, é sinal de que não está em condições de ajudar a pessoa sem comprometer sua própria saúde financeira.

E então, ficou claro por que você não deve emprestar seu cartão de crédito?

Continue acompanhando os conteúdos da Neon para proteger seu bolso.

O propósito da Neon é criar caminhos por uma vida financeira melhor para todos os brasileiros. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 11

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Picture of Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

Você também pode se interessar

NEON LOGO