Qual a diferença entre Bolsa Família e Auxílio Brasil?

Aqui você vai saber as diferenças e regras dos benefícios criados pelo governo para as famílias brasileiras. Saiba mais e veja se você tem direito.
7 minutos de leitura
7 minutos de leitura
Moedas sobre bandeira do Brasil

Você sabe a diferença entre Auxílio Brasil, Bolsa Família e Auxílio Emergencial? Todos são programas sociais que oferecem (ou já ofereceram) benefícios para a população mais vulnerável do país, garantindo acesso à renda e direitos básicos.

Entretanto, os propósitos, valores e mecânicas de cada um são bem diferentes entre si.

Além disso, apenas o Bolsa Família está em vigor atualmente, como veremos a seguir.

Continue a leitura para entender de uma vez por todas a diferença entre Auxílio Brasil, Bolsa Família e Auxílio Emergencial.

Bolsa Família e Auxílio Brasil: qual a diferença?

As principais diferenças entre o Bolsa Família e o Auxílio Brasil são: 

  • Valor do benefício;
  • Critérios usados para determinar o nível de pobreza das famílias;
  • Pacote de benefícios.

O Auxílio Brasil foi criado em 2021 pelo governo Bolsonaro como programa social de transferência direta e indireta de renda do Governo Federal e encerrado em 2023, com a retomada do Bolsa Família pelo governo Lula.

Os dois benefícios são voltados às famílias brasileiras em situação de extrema pobreza e pobreza.

De modo geral, o valor médio do benefício pago pelo Auxílio Brasil às famílias chegou a cerca de R$ 600 em 2022, conforme noticiado pelo governo na época.

Já o novo Bolsa Família, lançado em 2023 para substituir o Auxílio Brasil, garante o valor mínimo de R$ 600 por família, o acréscimo de R$ 150 por criança de até seis anos e o adicional de R$ 50 por criança ou adolescente (de sete a 18 anos) e por gestante.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, 21,19 milhões de pessoas são atendidas e o valor médio do benefício chegou a R$ 670,49 por lar em 2023.

Além disso, o programa garante uma renda mínima per capita de R$ 142 por pessoa (se esse valor não for suficiente para somar os R$ 600, é acrescentado um benefício complementar).

Veja um resumo das diferenças entre Auxílio Brasil e Bolsa Família:

QuesitoAuxílio Brasil (2021 e 2022)Bolsa Família (2023)
Valor médio do benefícioR$ 607,57 (2022)R$ 670,49 (2023)
Benefício variável para criançasR$ 130 por criança entre 0 e 36 mesesR$ 150 por criança entre 0 e 6 anos
Benefício variável vinculado ao adolescenteR$ 48R$ 50 por criança ou adolescente entre 7 e 12 anos
Benefício variável vinculado à gestanteR$ 130 por gestante, nutriz e/ou pessoas com idade entre 3 e 21 anosR$ 50 por gestante ou nutriz
Renda per capita máxima para ingressar no programaR$ 200 por pessoaR$ 218 por pessoa
Famílias atendidas pelo benefício21,53 milhões (2022)21,19 milhões (2023)

O que é Auxílio Brasil?

O Auxílio Brasil foi um programa social do Governo Federal vigente entre 2021 e 2022 que integrava várias políticas públicas de assistência social, saúde, educação, emprego e renda.

Seu objetivo era garantir uma renda básica para famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza em todo o país, além de simplificar a cesta de benefícios e estimular a emancipação desses cidadãos.

O programa era coordenado pelo Ministério da Cidadania, responsável por gerenciar os benefícios e o envio de recursos para pagamento.

As principais metas do Auxílio Brasil eram:

  • Promover a cidadania com garantia de renda e apoiar, por meio dos benefícios ofertados pelo Sistema Único de Assistência Social (SUAS), a articulação de políticas voltadas aos beneficiários;
  • Promover o desenvolvimento das crianças e dos adolescentes, por meio de apoio financeiro a gestantes, nutrizes, crianças e adolescentes em situação de pobreza ou extrema pobreza;
  • Estimular a emancipação das famílias em situação de pobreza e extrema pobreza.

O que é Bolsa Família?

O Bolsa Família é um programa criado em 2003, durante o primeiro governo Lula, para combater a pobreza e a desigualdade no Brasil.

Em 2021, ele foi substituído pelo Auxílio Brasil pelo então presidente Jair Bolsonaro. Com a eleição de Lula em 2022, o Bolsa Família foi relançado em 2023 e o Auxílio Brasil foi encerrado.

O programa tem três principais eixos:

  • Complemento da renda;
  • Acesso a direitos;
  • Articulação com outras ações a fim de estimular o desenvolvimento das famílias.

A gestão do Bolsa Família em 2023 fica a cargo do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS).

Dessa maneira, o programa atende famílias em situação de pobreza e extrema pobreza, concedendo benefícios de valores diversos, definidos de acordo com a composição dos lares e a renda per capita, ou seja, por pessoa.

Quer saber como ganhar dinheiro extra? Veja 6 ideias.

O que é Auxílio Emergencial?

O Auxílio Emergencial foi um benefício criado em 2020 para garantir uma renda mínima aos brasileiros em situação mais vulnerável durante a pandemia, já que muitas atividades econômicas foram gravemente afetadas pela crise.

Em 2020, foram pagas cinco parcelas de R$ 1,2 mil ou R$ 600 às famílias contempladas, enquanto em 2021 foram pagas quatro parcelas mensais de R$ 250.

No total, 68,2 milhões de pessoas receberam o valor extra para cobrir custos durante a pandemia do coronavírus, conforme noticiado em 2022.

Conheça as regras do Bolsa Família

Confira a seguir quais são as regras do Bolsa Família 2023 e quem tem direito a receber o benefício no país.

Quem tem direito

Têm direito ao Bolsa Família todas as famílias com renda per capita de até R$ 218.

Ou seja, toda a renda gerada pelas pessoas da família por mês dividida pelo número de pessoas que moram na casa precisa ser de no máximo R$ 218.

Valor do benefício básico

O Benefício de Renda de Cidadania é o benefício básico do Bolsa Família, que tem o valor de R$ 142 por pessoa.

Caso ele não seja suficiente para alcançar os R$ 600 por lar, é adicionado um complemento para garantir o valor mínimo prometido pelo programa.

Valores dos benefícios complementares

Além do Benefício de Renda de Cidadania, as famílias contempladas podem receber os seguintes valores:

  • Benefício Complementar: é uma verba paga às famílias beneficiárias caso o Benefício de Renda de Cidadania não seja o suficiente para alcançar o valor mínimo. Dessa maneira, é acrescida a quantia necessária para alcançar R$ 600;
  • Benefício Primeira Infância: R$ 150 por criança com idade entre 0 e 6 anos;
  • Benefício Variável Familiar: é pago às famílias que tenham em sua composição gestantes e/ou crianças, com idade entre 7 e 12 anos incompletos e/ou adolescentes, com idade entre 12 e 18 anos incompletos. O valor é de R$ 50 por pessoa nessas condições.

Cadastramento

Para ter direito aos benefícios do Auxílio Brasil, é preciso ter a família inscrita no Cadastro Único e ter os dados atualizados nos últimos dois anos.

Se você não tem certeza se possui essa inscrição, acesse o site Meu CadÚnico ou baixe o app Meu Cadúnico (Android e iOS) para conferir sua situação.

Uma vez que o cadastro está ativo, o Programa Bolsa Família identifica de forma automatizada as famílias que serão incluídas e começarão a receber o benefício. 

Pagamento do benefício

Os benefícios do Bolsa Família são pagos por meio de um cartão emitido em nome do responsável pela família.

O dinheiro é depositado todo mês em uma Conta Poupança Social Digital da Caixa Econômica Federal e pode ser sacado com o cartão em agências e terminais de autoatendimento.

Além disso, é possível fazer transferências, pagar contas e fazer Pix com o saldo dessa conta.

Os pagamentos são feitos sempre nos últimos 10 dias úteis do mês, de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) do responsável.

Que tal movimentar seu Bolsa Família na conta Neon? Abra a sua conta gratuitamente agora mesmo!

Image - Qual A Diferença Entre Bolsa Família E Auxílio Brasil?

Os valores do Bolsa Família são os mesmos do Auxílio Brasil?

Os valores do Bolsa Família 2023 e do extinto Auxílio Brasil são próximos, mas o Bolsa Família ainda tem a maior média nacional de benefícios pagos por família (R$ 670,49 por lar em 2023).

Alguns benefícios do Auxílio são maiores, como aquele pago às gestantes, que chegava a R$ 130 contra R$ 50 do Bolsa Família.

Mesmo assim, no saldo geral, o programa de 2023 fica à frente nos resultados.

Quem recebia o Auxílio Brasil pode receber Bolsa Família?

Sim, quem recebia o Auxílio Brasil migrou automaticamente para o Bolsa Família 2023, uma vez que os dados são os mesmos — aqueles utilizados no Cadastro Único.

No entanto, como as regras do programa mudaram, a remuneração sofre alterações.

E quem não tinha o Auxílio Brasil vai receber o Bolsa Família?

Famílias que não tinham direito ao Auxílio Brasil podem receber o Bolsa Família se estiverem dentro do novo limite de renda.

Por exemplo, uma família com renda per capita de R$ 210 não era elegível para o Auxílio Brasil, mas se torna contemplada pelo Bolsa Família, já que o limite para a situação de pobreza subiu para R$ 218 por pessoa.

Orçamento familiar: como organizar e definir prioridades?

Afinal, como saber se tenho direito ao Bolsa Família?

Para consultar os valores a receber no Bolsa Família, basta baixar o aplicativo Bolsa Família para verificar se o benefício está disponível.

Para isso, siga os passos abaixo:

  • Faça o download do aplicativo do Bolsa Família (Android ou iOS);
  • Acesse o app por meio da senha da Caixa Tem, senha do app Bolsa Família, senha do app FGTS ou crie uma senha com seu CPF;
  • Após entrar no aplicativo, na tela inicial, clique no botão “Consultar”.

Como se cadastrar no Bolsa Família?

Para receber o Bolsa Família, é necessário fazer um Cadastro Único da família e manter os dados atualizados.

Não existe uma “solicitação”, pois o próprio sistema identifica automaticamente as famílias que estão dentro dos critérios e concedem o benefício.

Para se cadastrar no CadÚnico, você deve primeiro fazer um pré-cadastro por meio do aplicativo ou site oficial do Cadastro Único.

Depois, será necessário ir até um Posto de Atendimento do Cadastro Único ou a um CRAS (Centro de Referência em Assistência Social no município e solicitar o cadastramento) para apresentar os seguintes documentos da família:

  • CPF ou Título de Eleitor do responsável;
  • Comprovante de residência;
  • Pelo menos um dos documentos abaixo de todos os familiares da residência:
    • Certidão de Nascimento;
    • Certidão de Casamento;
    • CPF;
    • Carteira de Identidade (RG);
    • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);
    • Carteira de Trabalho;
    • Título de Eleitor.

Como saber se meu Bolsa Família foi aprovado?

Para saber se o seu Bolsa Família foi aprovado, é só baixar o aplicativo e fazer a consulta com seu CPF e senha.

Se você não tiver sido contemplado, não haverá benefício pendente para pagamento. Se tiver sido aprovado, poderá ver o extrato com as parcelas, o calendário de pagamento e a situação atual do benefício.

Outra opção é ligar no número 121 do MDS, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. 

Entendeu a diferença entre Bolsa Família e Auxílio Brasil? Então, consulte agora se você tem um benefício liberado!

Aproveite para saber como fazer um orçamento pessoal em 7 passos.

O propósito da Neon é criar caminhos por uma vida financeira melhor para todos os brasileiros. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 4 / 5. Número de votos: 15

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Picture of Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

Você também pode se interessar

NEON LOGO