Futuro financeiro das crianças: dicas para investir e educar

Pensando no futuro financeiro das crianças? Veja a importância, entenda como cuidar e confira 5 dicas de educação financeira infantil.
4 minutos de leitura
4 minutos de leitura
Criança colocando moeda em porquinho azul

Quanto mais cedo ensinamos nossos filhos a lidar com o dinheiro, maiores são os impactos positivos no futuro financeiro das crianças.

Diante do endividamento de 78,3% das famílias brasileiras, a educação financeira surge como um benefício para todos: os pais ficam mais organizados, as crianças se tornam mais conscientes e as dívidas encontram menos espaço na conta bancária da família.

Leia o texto até o final para conferir as melhores dicas para garantir um bom futuro financeiro das crianças.

Por que cuidar do futuro financeiro das crianças?

Segundo a recomendação oficial da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), é preciso ensinar as crianças a lidar com o dinheiro de maneira saudável.

Segundo estudo divulgado pelo Banco Central, ao estimular o desenvolvimento da responsabilidade com gastos e despesas, os pais reduzem a probabilidade dos jovens se endividarem futuramente.

Para isso, existem duas grandes abordagens:

  • Juntar uma reserva que possa cobrir grandes gastos futuros, como as despesas da universidade ou a compra de um carro;
  • Ensinar conceitos teóricos de educação financeira, como a definição e os tipos de investimentos.

Continue lendo para saber como colocar em prática essas estratégias.

Como cuidar do futuro financeiro das crianças?

Não tenha medo: ensinar sobre finanças é mais fácil do que parece.

Afinal, contamos atualmente com um arsenal variado de vídeos, músicas e desenhos animados voltados para o ensino infantil de educação financeira.

Além disso, existem diversas possibilidades para os pais que desejam começar a juntar uma reserva de dinheiro para seus filhos.

Confira agora as melhores formas de cuidar do futuro financeiro das crianças.

Estabeleça uma meta

Entenda quais são suas expectativas em relação ao futuro.

Em seguida, faça a conta inversa: com base nos valores projetados para a segurança financeira de seu filho, calcule quanto você precisa economizar ao longo dos anos.

Essa etapa inicial é extremamente importante para você mapear suas condições e se organizar para criar o amparo financeiro.

Crie uma conta bancária para jovens

Atualmente, existem contas digitais infantis, com recursos simplificados e possibilidade de monitoramento pelos pais, com direito a cartão de crédito para crianças e adolescentes. 

Essa é uma forma de conhecer na prática os segredos de uma boa administração financeira. 

Veja bem, não estamos falando para deixar centenas de reais nas mãos de uma criança pequena.

Pelo contrário: disponibilize pequenas mesadas educativas que sejam suficientes para comprar algo na cantina ou adquirir novos joguinhos no celular.

Invista valores mensais

Quer fazer a reserva render mais do que na poupança?

Pois saiba que existem investimentos seguros e rentáveis para curto, médio e longo prazo. 

Por exemplo, os Certificados de Depósito Bancário (CDB) são aplicações em renda fixa protegidas pelo FGC.

Dentre suas inúmeras vantagens, podemos destacar a possibilidade de sacar os investimentos a qualquer hora

Existem bancos que disponibilizam a função de investimentos programados mensalmente, o que é uma forma de não esquecer de depositar na reserva das crianças.

Saiba mais sobre os melhores tipos de investimento.

Incentive o aprendizado financeiro

Incentivar o aprendizado financeiro é uma das decisões mais valiosas que podemos tomar para incentivar nossos filhos a terem uma vida segura e estável.

De maneira didática e lúdica, ensine sobre alguns conceitos importantes, como:

  • De onde vem o salário;
  • O que são boletos;
  • O que é um cartão de crédito;
  • O que é um cartão de débito;
  • O que é a fatura do cartão;
  • Importância de economizar;
  • O que são investimentos;
  • Como o dinheiro rende.

Além disso, não se esqueça de explicar o que são dívidas e o motivo de não podermos gastar mais do que temos.

Afinal, esse é o maior desafio financeiro que enfrentamos na vida adulta, não é mesmo?

5 dicas de educação financeira para crianças

Sabemos que é preciso usar alguns truques na hora de ensinar sobre educação financeira.

Afinal, as crianças facilmente se dispersam e param de prestar atenção.

Veja a seguir 5 dicas importantes para falar sobre dinheiro de maneira leve e divertida.

1. Quebre o tabu de falar sobre dinheiro

Dinheiro não precisa ser um assunto tenso, triste e pesado.

Pelo contrário: quanto maior a naturalidade com a qual falamos de finanças, maiores são as chances de atingir os objetivos financeiros sem desgaste emocional.

Quer saber mais dicas sobre como falar sobre dinheiro com mais tranquilidade?

Então confira o artigo: falar de dinheiro é um tabu para você?

2. Use livros, músicas e desenhos

Existe um mercado de educação financeira voltado especialmente para crianças.

Por meio de canções e personagens animados, as crianças se conectam mais facilmente às mensagens que estão sendo passadas. 

Caso seus filhos sejam um pouco maiores, vale a pena investir em livros didáticos e divertidos sobre o assunto.

Vocês podem fazer uma leitura em conjunto e ter um momento em família bem especial.

3. Crie um “cofrinho virtual”

Com a valorização das transações eletrônicas, é cada vez mais raro lidar com moedas e cédulas no dia a dia.

Assim, os antigos “cofres de porquinho” perdem aos poucos sua função prática. 

Nesse caso, para incentivar as crianças a guardarem dinheiro, você pode usar as funções do cartão digital infantil. 

Explique como realizar pequenos depósitos em investimentos seguros e de liquidez diária.

4. Incentive-os a pesquisar os preços

A paciência é a habilidade mais importante no contexto financeiro. Afinal, controlar os impulsos de gastar evita o acúmulo sério de dívidas.

A cotação de preços é uma técnica importante para ajudar seus filhos a treinarem a paciência.

Estimule-os a consultar diversas lojas e sites virtuais antes de escolher um presente ou mesmo o material escolar.

Peça para as crianças listarem os preços e exercitarem o raciocínio comparativo. Apenas depois do estudo, permita que as compras sejam feitas.

5. Sirva de exemplo

Por fim, mas não menos importante: o melhor jeito de ensinar é servir de exemplo.

Coloque a casa em ordem: mapeie suas despesas e faça o levantamento da renda familiar mensal. 

Para isso, use a tecnologia a seu favor. Com planilhas de gastos e aplicativos digitais, você poderá controlar seu orçamento mensal muito mais facilmente

Viu como planejar o futuro financeiro das crianças pode ser feito com calma e cuidado? Aproveite e veja mais conteúdos sobre educação financeira infantojuvenil.

O propósito da Neon é criar caminhos por uma vida financeira melhor para todos os brasileiros. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 8

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Picture of Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

Você também pode se interessar

NEON LOGO