O que é FIES? Tudo sobre o fundo de financiamento estudantil

Quer saber o que é FIES e como funciona o financiamento estudantil do Governo Federal? Descubra tudo neste artigo e veja como se inscrever.
5 minutos de leitura
5 minutos de leitura
Mochila com cadernos saindo para fora

Você sabe o que é FIES e como funciona o financiamento estudantil do Governo Federal?

Com esse programa, jovens que não teriam condições de pagar por uma universidade privada conseguem crédito para fazer o curso a juros zero.

Para concorrer a uma vaga de financiamento, você precisa passar por um processo seletivo e atender a alguns requisitos.

Continue lendo e entenda o que é FIES, para que serve e como se inscrever.

O que é FIES?

FIES é o Fundo de Financiamento Estudantil, um programa do Governo Federal que financia até 100% do valor de cursos de graduação para estudantes brasileiros que optam por instituições privadas.

Dessa forma, os estudantes matriculados em faculdades pagas têm acesso a uma linha de financiamento para custear seus estudos com parcelas que cabem no bolso. Ele foi criado em 2001 por meio da Lei nº 10.260 e passou por várias alterações desde então.

A gestão do FIES é realizada pelo Ministério da Educação (MEC), que fica responsável por formular a política de oferta do financiamento e supervisionar as operações.

Até 2017, os recursos do programa eram administrados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Para os contratos celebrados a partir de 2018, a Caixa Econômica Federal assumiu a gestão do programa.

Atualmente, o FIES é considerado “o caminho mais rápido para chegar à universidade” e garante juros zero aos estudantes de baixa renda, além do início da amortização do financiamento somente após o término do curso.

Como funciona o FIES?

O FIES funciona como um financiamento estudantil da graduação que pode ser pago após a conclusão do curso (ou com coparticipação, dependendo da situação financeira do aluno).

Para conseguir o crédito, é necessário atender aos seguintes requisitos:

  • Ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir da edição de 2010 e obtido média aritmética igual ou superior a 450 pontos e nota na redação superior a zero;
  • Ter sido selecionado no processo seletivo do FIES conduzido pela Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação.

Além disso, os editais costumam determinar um limite de renda familiar per capita para os candidatos.

A ideia do FIES é financiar a graduação de estudantes que não têm condições de pagar integralmente um curso privado, permitindo que eles paguem as parcelas após a formação.

O financiamento pode ser integral ou parcial, dependendo da condição financeira do aluno, e também é possível começar a pagar a dívida antes da conclusão do curso, se for vantajoso.

Dessa maneira, estudantes que não teriam acesso ao Ensino Superior conseguem fazer uma faculdade e pagam o FIES após formados, quando já é possível ter um emprego mais qualificado no mercado.

O financiamento estudantil precisa ser renovado a cada semestre e, para manter seu crédito, o universitário precisa obter aproveitamento de 75% nas matérias do curso e pagar as parcelas em dia.

Como se inscrever no FIES?

Anualmente, são publicados entre quatro e cinco editais do FIES para seleção de estudantes por semestre e a inscrição é feita pela internet.

Veja a seguir como proceder para se candidatar ao financiamento.

1. Baixe o edital do FIES

Para se inscrever no FIES, é preciso ficar de olho nos editais publicados a cada semestre, pois as inscrições ficam abertas por poucos dias.

Assim que abrir um processo seletivo, você deve baixar o edital para conferir as regras. Confira, por exemplo, o Edital nº 79, de 18 de julho de 2022, que teve suas inscrições abertas entre 9 e 12 de agosto de 2022.

2. Acesse o sistema de inscrições

As inscrições do FIES são feitas por meio do Portal Único de Acesso ao Ensino Superior.

Para fazer login, você deverá utilizar sua Conta Gov.br, uma assinatura digital do cidadão que dá acesso a todos os serviços do governo.

Se ainda não tiver uma conta, será necessário se cadastrar com seu CPF.

Veja aqui como criar uma conta gov.br e por que fazer isso.

3. Preencha o formulário de inscrição

O próximo passo é preencher o formulário de inscrição do FIES, que costuma solicitar os seguintes dados:

  • CPF do candidato;
  • E-mail do candidato;
  • Nomes dos membros do grupo familiar com mais de 14 anos, além de CPF e data de nascimento de cada um deles;
  • Renda bruta dos membros do grupo familiar, se exigido.

4. Escolha os cursos

Na inscrição do FIES, você poderá escolher um grupo de preferência com diversas opções de cursos, que podem ser selecionados por região e conceito.

No formulário, será preciso indicar a ordem de prioridade das suas três principais opções de curso, turno e local entre as disponíveis. Dessa maneira, você terá mais chances de conseguir o financiamento.

É importante ficar atento também ao limite de valor para o financiamento estudantil.

Em 2022, por exemplo, os tetos estabelecidos para cada semestre são:

  • Valor máximo de financiamento: R$ 42.983,70;
  • Valor máximo de financiamento para Medicina: R$ 52.805,66;
  • Valor mínimo de financiamento: R$ 300,00.

5. Finalize sua inscrição

Após preencher todos os dados, basta finalizar a inscrição para concorrer às vagas do FIES.

Os estudantes são classificados em ordem decrescente de acordo com as notas obtidas no Enem dentro do grupo de preferência para o qual se inscreveram.

Geralmente, os resultados são divulgados poucos dias depois do fechamento das inscrições. Até a data de encerramento, você ainda pode alterar os dados preenchidos, se achar necessário.

Como renegociar o FIES?

Dada a dificuldade de muitos beneficiários do FIES de quitar sua dívida, o governo tem aberto programas de renegociação para ajudar no pagamento do débito estudantil.

Em 2022, por exemplo, foi aberto o processo de Renegociação FIES 2022 pela Caixa, válido para contratos celebrados até 31/12/2017 e em fase de amortização até o final de 2021.

Nesse caso, foram oferecidos descontos de até 99% no valor devido e condições para parcelamento em até 150 prestações.

4 dicas sobre como se organizar para pagar as parcelas do FIES

Pagar as parcelas do FIES deve ser a prioridade financeira do estudante.

Veja como se organizar para não atrasar o pagamento.

1. Considere o FIES uma despesa fixa

Desde o início da contratação do FIES, você deve classificar a parcela como uma despesa fixa do seu orçamento atual ou futuro.

Ou seja, você deve se planejar para descontar o valor da prestação todo mês dos seus rendimentos, principalmente se tiver escolhido um financiamento parcial com coparticipação.

2. Comece a juntar dinheiro

Se você vai começar a pagar a dívida do FIES somente após se formar, é importante juntar dinheiro desde já.

Afinal, é impossível prever se você terá um emprego estável logo depois que sair da faculdade, tornando essencial ter uma reserva financeira para honrar o compromisso do financiamento.

Da mesma maneira, se conseguir um estágio ou qualquer atividade remunerada durante o curso, lembre-se de guardar o valor mensal das parcelas do FIES.

Você pode deixar esse dinheiro em uma aplicação de baixo risco, como um CDB, por exemplo, que rende mais do que a poupança.

Veja 10 dicas sobre como economizar dinheiro sendo estudante.

3. Reduza gastos

Se você quer cumprir o acordo do FIES, vai precisar reduzir gastos e manter o orçamento sob controle para poupar dinheiro.

Será um esforço válido, uma vez que a formação é essencial para conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho.

4. Se apertar, procure uma renda extra

Se ficar difícil pagar as parcelas do FIES, a alternativa é buscar uma renda extra para dar conta da dívida.

Existem várias maneiras de ganhar dinheiro durante o curso ou depois da formação, independentemente do seu trabalho fixo.

Algumas dicas são revender produtos, abrir uma loja virtual ou atuar como freelancer, por exemplo.

Aproveite e confira aqui mais dicas do que vender para ganhar dinheiro sendo estudante.

Entendeu o que é FIES, como funciona e como se inscrever? Continue acompanhando os conteúdos do blog Neon para aprender cada vez mais sobre educação financeira.

O propósito da Neon é diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 4.7 / 5. Número de votos: 3

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

Você também pode se interessar

NEON LOGO
Minutos
Segundos