Código dos bancos: veja quais são e para que servem

Você sabe para que serve o código dos bancos? Veja o que é, confira uma lista com os principais e conheça uma alternativa mais prática.
4 minutos de leitura
4 minutos de leitura
Peças de lego coloridas encaixadas

Para pagamento de boletos, transferências de dinheiro, compensação de cheques e tantas outras transações financeiras, o código dos bancos é indispensável.

Assim como o CPF é uma forma única de identificação entre indivíduos, o código dos bancos é um instrumento de comunicação entre as instituições, garantindo que o dinheiro enviado e recebido tenha o destino correto.

Por isso, tão importante quanto saber sua conta e sua agência é informar o código correto do seu banco para receber um valor.

O mesmo vale na hora de digitar esse número para realizar um pagamento por TED, por exemplo.

Siga a leitura para entender o que é o código dos bancos, para que serve, o que acontece se for digitado errado, ver uma lista com os principais números e saber quais outros dados são necessários para realizar transferências interbancárias.

Ao final, vamos te apresentar uma alternativa mais simples para movimentar dinheiro, que exige do usuário apenas uma informação.

O que é código dos bancos?

O código dos bancos é uma identificação numérica específica atribuída a cada instituição financeira, utilizada em diversas transações para garantir que o dinheiro movimentado chegue à conta certa.

Você talvez já tenha ouvido falar em código bancário ou de compensação, que são outras formas de chamar o código dos bancos.

No entanto, o nome oficial é Código do Sistema de Operações Monetárias e Compensação de Outros Papéis (Compe).

É um número composto por uma sequência de três dígitos e cada banco tem o seu.

Quando complementado com conta, agência e CPF ou CNPJ se tornam o endereço para onde uma determinada quantia de dinheiro deve ser enviada.

Para que servem os códigos dos bancos?

O código dos bancos garante a precisão e segurança das transações financeiras, ajudando a direcionar os fundos para os destinatários corretos e evitar erros de processamento.

Suponha que você precisa fazer uma TED como pagamento do conserto do seu carro.

Ao acessar seu banco pela internet ou aplicativo, deverá informar os dados do destinatário, incluindo o código do banco onde ele tem conta.

Já se a transferência for entre contas da mesma instituição, mesmo que de titulares diferentes, você não precisará se preocupar com o código dos bancos.

Se você recebeu um cheque e decide depositá-lo em um caixa eletrônico para que a compensação seja feita.

Você deverá preencher, entre outros dados, o código do seu banco.

E mesmo nas situações em que não é exigido do usuário saber essa informação, ela estará presente, como em um boleto.

Da próxima vez que for pagar o boleto do seu plano de saúde, por exemplo, olhe no canto superior esquerdo, o primeiro número será o código do banco.

Até para declarar suas contas no Imposto de Renda, você deverá selecionar seu banco ou instituição financeira autorizada pelo Banco Central em uma lista fornecida pelo programa da Receita Federal.

Quais são os códigos dos bancos brasileiros?

O Brasil possui mais de cem bancos e instituições financeiras aprovadas pelo Banco Central e cada um tem o seu próprio código.

Abaixo vamos apresentar uma lista com 25 deles:

  • Banco do Brasil: 001
  • Banco da Amazônia S.A.: 003
  • Banco do Nordeste do Brasil S.A.: 004
  • BNDES: 007
  • Santander: 033
  • Banpara (PA): 037
  • Banrisul (RS): 041
  • Banese (SE): 047
  • Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo S.A.: 051
  • Morgan Stanley S.A.: 066
  • Banco Crefisa S.A.: 069
  • ABN AMRO S.A.: 075
  • Banco Inter: 077
  • Caixa Econômica Federal: 104
  • Agibank S.A.: 121
  • BTG Pactual S.A.: 208
  • Bradesco S.A.: 237
  • Itaú S.A.: 341
  • Mercantil do Brasil S.A.: 389
  • Safra: 422
  • Credit Suisse (Brasil) S.A.: 505
  • Neon Pagamentos: 536
  • Citibank S.A.: 745
  • Modal S.S.: 746
  • Banco Cooperativo Sicredi S.A.: 748.

O que acontece se digitar o código do banco errado em uma transferência? 

Ao tentar efetuar uma operação e inserir o código dos bancos errado o mais provável é que o sistema identifique o engano e a transação seja rejeitada ou não seja concluída.

Uma notificação de erro informará que os detalhes estão incorretos e você deverá corrigir o código antes de tentar novamente.

Se o código inserido de forma incorreta corresponder a uma instituição financeira válida, os fundos podem ser enviados para esse banco e não para o que você pretendia. É mais raro, mas pode acontecer.

Nesse caso, é fundamental entrar em contato com a instituição, relatar o erro e iniciar os procedimentos para tentar recuperar o dinheiro.

Alguns sistemas bancários possuem medidas de segurança adicionais que podem bloquear a transação se detectarem discrepâncias nos detalhes fornecidos.

Assim, a transação pode ser suspensa até que você entre em contato com o banco para esclarecer o problema.

Já se o erro no código dos bancos ocorrer em uma operação de pagamento de boleto ou compensação de cheque, pode haver atraso no processamento.

 Por isso, é importante verificar cuidadosamente todos os detalhes antes de realizar uma transação, incluindo o código dos bancos.

Quais os outros dados necessários para fazer um DOC ou TED?

Como vimos anteriormente, o código dos bancos é uma informação necessária para realizar uma TED, ou Transferência Eletrônica Disponível, assim como era indispensável para uma Ordem de Crédito, ou DOC, modalidade que foi extinta em fevereiro de 2024.

Além desse número de três dígitos, para efetuar uma TED você ainda precisa informar o CPF ou CNPJ do beneficiário, nome completo, agência bancária, conta e tipo (se conta corrente ou conta poupança).

São muitos dados para digitar e que não podem conter erros.

Qualquer informação incompleta ou incorreta pode invalidar a operação, atrasar um pagamento ou, o que é ainda pior, enviar dinheiro para o lugar errado.

Mas existe uma alternativa mais simples para transferir dinheiro que apresentaremos a seguir.

Pix: alternativa de transferência mais simples e sem o código do banco

Você pode fazer pagamentos e transferir dinheiro de uma conta para a de outra pessoa, até mesmo em um banco diferente, com o Pix.

Para essa operação, basta ter em mãos a chave Pix do destinatário, sem necessidade de informar CPF, código dos bancos ou outros dados.

Além disso, o dinheiro entra em poucos segundos na conta e não há cobrança de taxas para pessoas físicas.

Com a conta digital Neon, você faz transferências instantâneas de graça e cadastra suas chaves Pix para receber pagamentos segundos, sem limite de horário ou de quantidade de operações.

Suas chaves Pix podem ser seu CPF, e-mail e celular, ou um código aleatório gerado pelo sistema.

Se preferir, você pode usar um QR Code.

O propósito da Neon é criar caminhos por uma vida financeira melhor para todos os brasileiros. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Picture of Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

Você também pode se interessar

NEON LOGO