Planejamento financeiro pessoal: passo a passo para criar o seu

Quer saber como fazer um planejamento financeiro pessoal? Veja o guia definitivo sobre isso para conquistar sua independência financeira.
13 minutos de leitura
13 minutos de leitura
Caderno com lâmpadas desenhadas e caneta ao lado sobre fundo amarelo

Ter um planejamento financeiro é fundamental para alcançar estabilidade, realizar sonhos e objetivos, reduzir o estresse relacionado às economias e garantir segurança no futuro.

E essa não é uma prática exclusiva para pessoas com altos rendimentos ou profissionais do mercado econômico. Qualquer um, independentemente de situação financeira, pode se beneficiar de um plano cuidadoso e estratégico.

Segundo pesquisa recente realizada pelo Datafolha, esse é um assunto constante no pensamento de quase 60% dos brasileiros, sendo que cerca de 40% indicou buscar alternativas para poupar e investir e, assim, garantir uma segurança financeira a longo prazo.

Dar o primeiro passo pode parecer uma tarefa assustadora, mas, na verdade, é bastante simples, embora tirá-la do papel exija certa mudança de hábito ou comportamento.

Siga a leitura para saber o que é planejamento financeiro, ver como fazer, como criar metas e onde investir.

O que é planejamento financeiro pessoal?

Planejamento financeiro pessoal é a organização e controle do seu dinheiro. Ele funciona como um “mapa” para você ter clareza sobre seus ganhos, gastos e onde pode economizar mais.

São os dados do planejamento que mostrarão o caminho a ser seguido para manter o controle financeiro pessoal e para poupar e conquistar o que você deseja.

Com essa organização, portanto, você consegue tomar melhores decisões sobre suas finanças, traçar metas e objetivos para a sua renda e criar um plano para começar a guardar dinheiro.

Para isso, a ideia é que você monte uma planilha para visualizar todo o seu orçamento com praticidade.

Essa planilha pode conter:

  • Todos os seus gastos mensais
  • Suas despesas fixas e variáveis
  • Dívidas acumuladas
  • Investimentos.

Qual a importância do planejamento financeiro?

Ao elaborar um planejamento você não apenas deverá estabelecer metas financeiras e avaliar sua situação econômica atual, mas também adotar estratégias para alcançar tais objetivos e monitorar regularmente seu progresso.

Com esse plano detalhado, você poderá gerenciar suas finanças de forma eficaz, incluindo não estourar o orçamento, economizar, investir, controlar dívidas e se programar para eventos futuros, como aposentadoria, educação dos filhos ou a compra de uma casa.

Um planejamento financeiro sólido pode ajudar você a alcançar estabilidade, permitindo não só que atenda as necessidades básicas, mas ainda pague dívidas e crie uma reserva de emergência para lidar com imprevistos quando surgirem.

Isso pode reduzir significativamente o estresse, permitindo que você durma melhor à noite ao saber que está no caminho certo para alcançar as metas e se preparando para o futuro.

DB16EQ6uapdwkxKfR64iPOQm4pfF6zsVvQ8gvpqqTluEUFKxjrn5M2B FM wQ457VQUvklTWn56HlTPw5Q0eaimnESaE9yQAbGegy8 hL2tmfNajl AKpH0fc 0o - Planejamento financeiro pessoal: passo a passo para criar o seu

Aliás, o planejamento financeiro permite que você defina metas específicas, criando objetivos de curto, médio ou longo prazo, aumentando seu foco, disciplina para juntar dinheiro e a probabilidade de alcançá-las.

O controle financeiro é determinante para você definir prioridades no seu orçamento e destinar esforços para aquilo que realmente é relevante para você e sua família.

Além disso, esse processo permite que você tome decisões informadas, garantindo que suas escolhas estejam alinhadas com seus objetivos financeiros de longo prazo.

Quem pode realizar um planejamento financeiro?

Absolutamente qualquer pessoa, independentemente de altos salários ou grandes quantidades de dinheiro para investir, pode e deve realizar um planejamento financeiro.

Essa é uma prática essencial para qualquer pessoa ou família que deseje administrar os recursos financeiros, otimizar o uso do dinheiro disponível e garantir um futuro mais seguro economicamente.

Todos temos sonhos e objetivos e um planejamento financeiro ajuda a transformá-los em metas alcançáveis, fornecendo um roteiro claro para chegar lá, mesmo que seja necessário economizar pequenas quantias ao longo do tempo.

Com esse controle financeiro é possível saber exatamente para onde vai cada centavo do seu dinheiro, maximizando recursos, gastando de forma consciente e eficaz.

Ainda, adotar esse processo é uma excelente oportunidade para quem quer aprender mais sobre finanças pessoais, criar um orçamento, economizar, gerenciar dívidas e investir de forma inteligente.

E na hora de enfrentar emergências, como reparos de carro ou despesas médicas, quem tem um planejamento financeiro estará melhor preparado.

Tipos de planejamento financeiro

Uma das características do planejamento financeiro é a capacidade de se adaptar a diferentes horizontes temporais, escopos e objetivos.

Isso significa que há uma variedade de tipos de planejamento financeiro, cada um projetado para atender a necessidades específicas em diferentes estágios da vida e com diferentes metas financeiras.

Planejamento financeiro pessoal

O planejamento financeiro pessoal é uma abordagem personalizada para gerenciar as economias de acordo com as necessidades, objetivos e circunstâncias específicas de cada indivíduo.

Nessa modalidade, você vai analisar e monitorar a sua situação econômica, quanto você ganha e gasta por mês, quais dívidas tem, e vai traçar metas de acordo com os seus objetivos, sonhos, desejos e necessidades.

Leia mais sobre controle financeiro pessoal.

Planejamento financeiro familiar

Este tipo de planejamento financeiro envolve todas as pessoas que moram juntas e aborda metas compartilhadas, como economizar para férias em família, pagar a hipoteca ou planejar a aposentadoria do casal.

Nesse caso, leva-se em consideração a renda e os gastos de todas as pessoas que compõem o orçamento da casa.

Leia também: Planejamento financeiro familiar: como colocar em prática?

Planejamento financeiro empresarial

Esse é um processo essencial para o sucesso de qualquer organização, o planejamento financeiro empresarial.

Ele envolve a análise e a projeção das finanças da empresa, bem como o desenvolvimento de estratégias para atingir metas financeiras e operacionais.

Alguns aspectos-chave do planejamento financeiro empresarial são projeção do fluxo de caixa, orçamento, análise de investimento, gestão de capital de giro, planejamento tributário, análise de risco, monitoramento e revisão.

Saiba mais sobre Planejamento financeiro empresarial: do básico ao avançado

Planejamento financeiro de curto, médio e longo prazo

Todo planejamento financeiro é composto por metas, sejam pessoais, familiares ou empresariais, e cada uma delas tem prazos diferentes para acontecer.

Por isso, uma forma de se planejar é mirar o tempo que se deseja alcançar cada um dos objetivos traçados.

Por exemplo, metas de curto prazo são aquelas que podem ser atingidas em até um ano, como quitar dívidas, fazer uma viagem de férias, juntar dinheiro para entrar na academia, comprar um item para a casa ou mesmo economizar para um fundo emergencial.

Já as metas de médio prazo podem ser alcançadas em até cinco anos, como trocar de imóvel ou comprar um carro.

Por fim, as metas de longo prazo exigem mais tempo para serem alcançadas, como economizar para a aposentadoria, investir em educação universitária para os filhos ou comprar uma casa sem financiamento.

Planejamento financeiro por metas

Você também pode organizar seu planejamento financeiro por prioridade de metas.

Por exemplo, se o mais importante para você no momento é organizar-se para a aposentadoria, deve calcular as necessidades de renda para esse momento futuro e  desenvolver estratégias para acumular os recursos necessários para uma vida confortável.

Já se o seu objetivo na hora de traçar o planejamento financeiro for investir, você deverá analisar risco e retorno e buscar as melhores estratégias para alocar ativos e diversificar a carteira de acordo com o seu perfil.

Se a sua necessidade é gerenciar dívidas, é importante negociar taxas de juros mais baixas e desenvolver um plano de pagamento.

Ou então, se a intenção é minimizar a carga tributária, é preciso planejar-se para aproveitar ao máximo as deduções e optar por investimentos com benefícios fiscais.

Cada tipo de planejamento financeiro atende a diferentes necessidades e objetivos e pode ser adaptado às circunstâncias individuais de cada pessoa, família ou empresa.

Como fazer o planejamento financeiro pessoal? 7 passos

Aprender como organizar as finanças pessoais é um processo que leva tempo, então dedique-se em cada passo e mantenha a disciplina para não deixar o planejamento de lado.

Vamos juntos nessa jornada? Veja a seguir quais são as etapas de um planejamento financeiro pessoal.

1. Organize seu orçamento financeiro pessoal

O primeiro passo para montar um planejamento financeiro pessoal é manter as contas em ordem e estruturar o seu controle mensal de ganhos e gastos.

Afinal, sem domínio sobre as contas, o desafio de terminar o mês no azul se torna muito maior.

Se você não sabe ao certo como organizar os gastos do mês, use uma planilha financeira para anotar sua renda, suas dívidas, suas despesas fixas e variáveis, bem como para contabilizar todos os investimentos que você tem ou planeja fazer.

No vídeo abaixo explicamos mais detalhes sobre as diferenças entre despesas fixas e variáveis, além de dicas para economizar com elas:

Quer uma dica valiosa sobre o planejamento financeiro em planilha? Você pode fazer projeções para o ano inteiro e, assim, ter ainda mais controle para conseguir realizar os seus objetivos.

Por exemplo, caso você tenha uma compra parcelada em muitas vezes, já lance na planilha todas as parcelas nos meses subsequentes.

Da mesma forma, caso você pretenda juntar dinheiro todo mês, anote também qual o valor que você espera conseguir. Isso te manterá motivado para concretizar a projeção.

Para isso, você pode ter a ajuda da nossa planilha de controle financeiro pessoal — anote os ganhos e gastos, faça um diagnóstico completo e entenda melhor a situação das suas contas.

Aproveite para ver como fazer a organização financeira familiar e definir prioridades.

2. Ajuste seu padrão de vida ao seu orçamento

Ao analisar sua planilha financeira, você terá uma visão completa de qual é a realidade das suas finanças pessoais hoje. Por exemplo, se você estiver gastando mais do que recebe, esse é um alerta para rever o seu padrão de vida.

Então, faça uma avaliação crítica da situação e estabeleça limites para os seus gastos. Também reveja suas despesas para identificar quais podem ser cortadas (pelo menos temporariamente).

Pouco a pouco, você aprenderá como administrar seu dinheiro com mais eficiência para seus gastos serem coerentes com o seu padrão de vida atual.

3. Planeje-se para quitar suas dívidas

Conhecer todas as suas pendências financeiras também faz parte da estruturação de um planejamento de finanças. Por isso, elenque quais são as suas dívidas no momento e planeje-se para quitá-las o quanto antes.

Tente renegociar tudo o que for possível, consulte opções melhores de empréstimo para reduzir suas taxas e adiante o máximo de parcelas que você conseguir.

Antes de começar a economizar dinheiro, é indispensável que essas pendências estejam resolvidas, pois isso evitará que você pague mais juros e ainda tenha que se preocupar com essa questão.

Confira passo a passo como sair das dívidas e começar a poupar dinheiro.

4. Encontre formas de economizar dinheiro

Aqueles gastos praticamente invisíveis, que parecem inofensivos, também podem ser grandes violões em um orçamento financeiro.

Compras feitas por impulso, por exemplo, no final do mês podem somar uma quantia significativa à fatura.

Não subestime os valores pequenos, porque, aos poucos, eles formam um montante elevado que pode te deixar mais distante da realização dos seus sonhos.

Anote cada centavo que sair da sua conta e se questione frequentemente se realmente aquelas despesas foram necessárias ou não.

É fundamental ter controle das despesas pessoais para estruturar um planejamento de gastos e, assim, descobrir como economizar dinheiro.

Taxas bancárias também são gastos que praticamente ficam esquecidas ao longo do mês. Na Neon, contudo, você não paga nenhuma tarifa. Abra sua conta e descubra como é bom não ter que arcar com taxas abusivas que comprometam seu orçamento!

g8cYY BQxx9JzIHNBAP5i4AnhN1UJhyrNK6rtpDEgteIcKTDNpbEWkw2L8ABEaSQ 1zOTC 5jK77FK2B5R9fqpGH6AQE1vSOv8nvFeBzDE4K401U1 - Planejamento financeiro pessoal: passo a passo para criar o seu

5. Faça um planejamento de metas

Ao criar suas metas, saia da sua zona de conforto, mas seja realista.

Seus objetivos devem fazer sentido dentro da sua realidade financeira e estar em conformidade com aquilo que você realmente pode alcançar.

É por esse motivo que todas as etapas anteriores do planejamento financeiro são tão importantes.

Com seu orçamento organizado, com seu padrão de vida ajustado, com suas dívidas controladas e economizando dinheiro, você poderá pensar em metas factíveis.

Para fazer o seu planejamento de metas, separe-as em planos de curto, médio e longo prazo e estabeleça em quanto tempo quer atingir cada um deles.

Dessa forma, ficará mais fácil definir quanto de dinheiro será necessário guardar para realizar seus sonhos.

Além disso, determine objetivos financeiros claros, não algo genérico, pois isso também ajudará a manter o foco no que você deseja alcançar.

Por exemplo, em vez de “guardar dinheiro”, prefira algo como “guardar R$ 2 mil até o final do ano para fazer uma reforma”. Isso torna o plano financeiro mais assertivo.

6. Comece a poupar e invista o seu dinheiro

Com suas metas e seus respectivos prazos em mente, o próximo passo é começar a poupar todos os meses para tornar o sonho realidade.

Antes, é preciso reforçar a importância de montar sua reserva de emergência para estar preparado para os imprevistos.

Aliás, caso você ainda não tenha a sua reserva feita, essa pode ser uma de suas metas.

Afinal, nada como ter a tranquilidade de saber que, caso algo aconteça, você poderá contar com um dinheiro guardado e não precisará recorrer a um empréstimo, por exemplo.

Existem diferentes maneiras para conseguir guardar dinheiro todos os meses e manter o foco nas suas metas, sendo uma delas o Desafio 52 Semanas. Com ele você pode começar com apenas R$ 1 real por semana.

Para te ajudar, criamos um kit gratuito completo com tabela, planilha e guia para você poupar semanalmente com muito mais facilidade.

7. Aprenda sobre organização financeira pessoal

Investir em educação financeira é determinante para você dominar suas finanças pessoais.

Dessa forma, você conseguirá ver o quanto está evoluindo até alcançar o seu sonho — e, claro, comemorar cada etapa concluída do seu planejamento estratégico na vida pessoal!

Caso você tenha dificuldades para fazer isso, sugerimos que use o Saldo Inteligente do app Neon. Clientes Neon conseguem fazer o acompanhamento de seus pagamentos direto do app em tempo real e ainda separados por categorias.

Ao entender sobre o assunto, você toma melhores decisões, mantém seu planejamento financeiro pessoal em andamento e aprende como fazer seu dinheiro trabalhar para você.

Na Neon, temos a missão de contribuir com a educação financeira, pois acreditamos em diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

E nada como o conhecimento para você ir mais longe e aprender como controlar as finanças, não é mesmo?

Veja aqui uma lista com 8 cursos de educação financeira para iniciantes.

Como criar metas para o seu planejamento financeiro?

Definir metas claras e alcançáveis é fundamental para um planejamento financeiro eficaz.

Um método amplamente utilizado é o SMART, que significa específico (specific), mensurável (measurable), atingível (achievable), relevante (relevant) e temporal (time-based).

Assim, suas metas financeiras devem ser claras e bem definidas. Em vez de simplesmente dizer “quero economizar dinheiro”, seja específico sobre quanto você deseja economizar e para qual finalidade.

Ainda, deve ser possível medir o progresso em direção às metas com critérios específicos para saber quando as alcançou.

Também é importante ser realista e planejar suas metas com base nos seus recursos e habilidades disponíveis.

Considere sua situação financeira atual, sua capacidade de economizar e quaisquer obstáculos que possam surgir ao longo do caminho.

Se sua meta parece muito ambiciosa, divida-a em metas menores e mais realizáveis.

Além disso, suas metas devem estar alinhadas com seus valores e prioridades, contribuir para seu bem-estar financeiro e estar em harmonia com seus objetivos de vida pessoais ou familiares.

Por fim, é preciso impor prazos para suas metas, mas defina uma data limite realista.

6 sinais de que o seu planejamento financeiro não está dando certo

A seguir, veja os sinais que indicam quando você não está no melhor caminho em relação ao controle das finanças e confira como ajustar o que está errado.

1. As planilhas estão desatualizadas

Você fez a sua própria planilha de gastos, mas esqueceu de anotar tudo o que pagou? Para o seu planejamento financeiro dar certo, esse passo precisa funcionar sem falhas.

Determine um horário no dia para fazer os novos lançamentos na planilha — pode ser um pouco antes de dormir ou no início da manhã, mas todos os gastos precisam ser anotados, desde a compra de um chiclete até o pagamento do aluguel.

2. Você não está poupando nem investindo

Olhe bem para a sua planilha e para seu saldo: quanto da sua renda mensal você gastou e quanto investiu no mês?

Ter dinheiro guardado é a premissa básica de que um bom planejamento financeiro está ocorrendo.

Como vimos acima, não é preciso muito dinheiro para começar a investir, e você pode iniciar com um pouquinho a cada semana.

Além disso, lembre-se de investir em aplicações que rendam mais do que a poupança.

zp6V - Planejamento financeiro pessoal: passo a passo para criar o seu

3. O dinheiro não dura até o fim do mês

Acabou o dinheiro antes do fim do mês? Isso definitivamente não é um bom sinal.

Quando acontece, normalmente indica que você tem um padrão de vida maior do que o seu orçamento permite, ou seja, gasta mais do que ganha.

Por isso, reveja seus gastos e cheque onde é possível economizar.

Até lá, priorize as contas indispensáveis para evitar uma bola de neve em novas dívidas.

4. As dívidas antigas não estão sendo pagas

Quitar velhas dívidas é muito importante para ter uma vida financeira saudável.

Se você não está conseguindo fazer isso, é sinal de que o seu planejamento está falhando.

A primeira coisa que você precisa ver é se na sua planilha de gastos há um espaço destinado para planejar o pagamento dessas dívidas. Se não tiver, crie esse campo já.

Quando você escolher quais contas antigas serão pagas primeiro, é hora de definir quanto do seu orçamento mensal será destinado para pagar essas contas.

Para ter uma vida financeira no azul, é preciso resolver as pendências do passado. Por isso, nada de deixar esse assunto de lado.

5. Você não consegue se planejar a longo prazo

Você até consegue pagar as contas e guardar um pouquinho, mas não consegue planejar nada a longo prazo.

Ter o poder da sua própria vida financeira é importante porque te ajuda a realizar sonhos como viajar, ter uma casa confortável e viver em tranquilidade.

Se você cuidar bem do seu dinheiro, os seus sonhos também vão caber no seu orçamento.

Guarde, nem que seja um pouco, todos os meses para realizar um sonho de longo prazo. Isso é importante para você, para a sua família e sua vida financeira.

6. Tem a sensação de que precisa de mais dinheiro para o planejamento financeiro funcionar

Se tudo faz você acreditar que não tem como deixar as contas em dia e muito menos investir, é provável que algo esteja bem errado.

Sim, muitas vezes o valor que a gente recebe não é o suficiente para pagar as contas antigas e ainda atender as necessidades atuais, mas a palavra-chave aqui é planejamento.

Você pode pedir um aumento, abrir um negócio próprio, tentar um trabalho extra etc.

O importante é saber que até uma pessoa com muito dinheiro pode ter problemas financeiros se não souber organizar as contas e dedicar alguns minutos para fazer um planejamento financeiro.

Como criar um planejamento estratégico na vida pessoal?

Você precisa colocar em prática 4 passos para ter seu planejamento financeiro pessoal:

Descubra seus objetivos e metas pessoais

O primeiro passo é entender quais são seus objetivos e metas. Pense naquela pergunta clássica de entrevista de emprego: “Onde você se vê daqui a cinco anos?”. Agora traga ela para sua vida pessoal.

Claro que não é para você desconsiderar seus objetivos profissionais, mas tente pensar em algo além disso.

Você quer fazer uma viagem específica? Descobrir um hobby novo? Ter mais tempo com a sua família? Sair de casa e morar sozinho pela primeira vez?

Dica: tenha um caderno de metas pessoais no qual você possa listar seus objetivos e trabalhar em estratégias para alcançá-los.

Defina os prazos

Após listar seus objetivos, chegou o momento de definir prazos realistas para essas realizações.

Se seu sonho é a independência financeira, talvez você não deva colocar dois anos como prazo, assim como, se seu objetivo é redecorar a sua casa, você não precisa ter um tempo limite de cinco anos.

Pesquise referências na internet, converse com pessoas que alcançaram metas semelhantes à sua e não tenha medo de readequar prazos se necessário.

Trabalhe seu foco e sua disciplina financeira

Uma das partes mais difíceis da realização de um sonho é a disciplina, mas, sem ela, não somos capazes de atingir nossos objetivos.

Quem nunca colocou como meta para o próximo ano ser mais saudável? Nos primeiros dias você acorda mais cedo, pratica atividade física, se alimenta com frutas e vegetais. Porém, depois de quinze dias já está deixando a meta para depois do carnaval. 

Para desenvolver seu foco e sua disciplina é importante descobrir técnicas que te ajudarão a se manter motivado e focado nos seus objetivos.

Crie pequenas metas pessoais

Outra etapa essencial da gestão financeira pessoal é ter metas bem traçadas.

Por exemplo, se seu objetivo é fazer uma viagem internacional, defina pequenas metas para alcançar essa maior, como decidir o país, a hospedagem e os passeios, descobrir a melhor época do ano para comprar dólar, quanto será necessário e juntar dinheiro.

Onde investir o dinheiro guardado?

Além de economizar e criar uma reserva de emergência, é importante saber onde guardar seu dinheiro de forma que fique protegido e ainda traga rendimentos.

O CDB Neon é uma excelente opção de investimento, com liquidez diária (você pode sacar o dinheiro a qualquer momento), valorização de até 113% do CDI e o seu capital inicial pode ser de apenas R$ 1.

Conta digital completa na palma da sua mão

A Neon é uma conta digital com tudo o que você precisa: cartão de crédito, investimento, empréstimos, cashback, Pix, cartão virtual, recargas e muito mais. Abra sua conta agora mesmo!

O propósito da Neon é diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 4 / 5. Número de votos: 2

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

Você também pode se interessar

NEON LOGO
Minutos
Segundos