Investimento em renda fixa: o que é, opções e como investir

abe como funciona o investimento em renda fixa? Entenda essa porta de entrada para o mercado financeiro, diferentes opções e qual a melhor.
5 minutos de leitura
5 minutos de leitura
Nota de cem reais entrando em celular em frente a fundo verde-água

O investimento em renda fixa é a porta de entrada para o mercado financeiro.

Assim que você descobre que a poupança não vale a pena, o próximo passo é escolher uma aplicação dessa categoria para começar a investir de verdade e multiplicar seu dinheiro.

É preciso conhecer o mercado, pois existem várias opções com diferentes graus de rentabilidade, liquidez e risco.

Tem interesse nos investimentos de renda fixa?

Então, continue lendo e confira as principais opções do mercado e como investir.

O que é investimento de renda fixa?

Investimento de renda fixa é aquele que tem sua rentabilidade conhecida no momento da aplicação.

Ou seja, no momento em que você investe, consegue ter previsibilidade sobre o retorno que será obtido ao final da aplicação.

Isso não significa que você possa prever exatamente quanto vai render, pois muitos investimentos são pós-fixados, isto é, têm seu retorno atrelado a um índice de referência, como o CDI.

Banner com CTA para novo CDB Neon

Mesmo assim, a renda fixa oferece parâmetros menos voláteis e tem opções muito mais previsíveis do que a renda variável, categoria que engloba ativos de risco, como ações.

Existem opções de investimentos prefixados, que pagam uma taxa de juros fixa do início ao fim da aplicação e, portanto, permitem calcular com precisão a rentabilidade final.

Por essas razões, a renda fixa é a primeira opção dos investidores iniciantes e compõe a maior parte do portfólio da maioria dos investidores — mesmo os mais arrojados.

Isso porque é a categoria de aplicações que preservam o patrimônio e oferecem diversas opções de rentabilidade e liquidez com baixo risco.

Melhores investimentos para seu dinheiro render em 2023.

Qual o melhor investimento de renda fixa?

O melhor investimento de renda fixa depende dos seus objetivos e da rentabilidade e liquidez buscadas.

Veja quais são os principais disponíveis no mercado:

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um dos principais investimentos de renda fixa. Ele consiste em um título de dívida privada emitido por bancos e instituições financeiras.

Quando você investe em um CDB, está “emprestando” dinheiro ao banco em troca de uma taxa de juros que é paga como remuneração ao final da aplicação.

Existem CDBs prefixados, que pagam uma taxa de juros fixa, e outros pós-fixados, que têm sua rentabilidade atrelada a um índice econômico como o CDI e o IPCA.

No entanto, o mais comum que você vai encontrar no mercado é o CDB indexado ao CDI, ou seja, que paga 90%, 100%, 105% do CDI, entre outros percentuais.

Em relação à liquidez, que é a facilidade com que você pode resgatar a aplicação sem ter prejuízos, o CDB oferece desde opções de liquidez diária até títulos que vencem após meses ou anos.

Além disso, o CDB tem garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), com cobertura de até R$ 250 mil por CPF.

Diferença entre CDB e CDI: o que são e como funcionam?

Conheça o CDB Neon

O CDB Neon é perfeito para investidores iniciantes porque rende mais do que a poupança, permite aplicações a partir de R$ 1 e possibilita a retirada do dinheiro a qualquer momento (liquidez imediata).

A rentabilidade começa em 105% do CDI e aumenta a cada 6 meses, chegando até 113% do CDI.

Além disso, você pode programar aplicações para alcançar seus objetivos financeiros ou conseguir limite para um cartão de crédito aprovado na hora.

Banner retangular mencionando o CDB Neon que rende até o dobro da poupança

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é o programa de títulos públicos do governo federal. Por meio dele, você pode adquirir títulos de dívida pública garantidos pelo próprio Tesouro Nacional.

Dessa forma, esse é um dos investimentos de renda fixa mais seguros do mercado, uma vez que o governo é o próprio credor.

Atualmente, são quatro principais opções de títulos:

  • Tesouro Selic: título indexado à taxa Selic, a taxa de juros básica da economia. É indicado para reserva de emergência por ter a melhor liquidez e sofrer menos com a oscilação do mercado;
  • Tesouro Prefixado: título prefixado que paga uma taxa de juros fixa, com opções de juros semestrais;
  • Tesouro IPCA+: título híbrido que combina uma taxa prefixada com o IPCA, acompanhando a inflação na sua rentabilidade;
  • Tesouro Renda Aposentadoria Extra: título de longo prazo indicado como previdência complementar que oferece uma taxa fixa + variação do IPCA na rentabilidade.

Os títulos podem ser vendidos a qualquer momento, mas é preciso observar a marcação a mercado para não perder dinheiro resgatando antes do vencimento.

LCI e LCA

LCI e LCA são as Letras de Crédito Imobiliário e do Agronegócio, títulos de renda fixa atrelados a esses dois grandes mercados brasileiros.

O funcionamento da LCA/LCI é bem semelhante ao do CDB, com a diferença de que os prazos de vencimento são mais longos (entre 90 dias e 36 meses) e o investimento mínimo costuma ser maior.

Além disso, a LCI/LCA é isenta de Imposto de Renda, ao contrário do CDB e dos títulos do Tesouro Direto.

Fundos de investimento de renda fixa

Existem ainda diversos fundos de investimento que combinam vários ativos de renda fixa em seu portfólio.

Eles funcionam como condomínios de investidores que compram cotas do fundo e contam com uma gestão profissional dos ativos.

Geralmente, os fundos de renda fixa têm como principal objetivo superar o CDI a longo prazo.

Como investir em renda fixa?

Para investir em renda fixa, basta abrir uma conta digital em uma corretora ou banco digital e começar a fazer suas aplicações pela internet.

Você só precisa enviar alguns documentos pelo celular para confirmar sua identidade. Então, será preciso fazer uma transferência ou depósito do valor a ser investido na conta.

No próprio aplicativo da corretora ou banco, você seleciona o investimento preferido e faz as aplicações em poucos cliques, sem burocracia.

Confira as principais dicas sobre como investir em renda fixa.

Quem investe em renda fixa precisa declarar Imposto de Renda?

Sim, quem está obrigado a declarar o Imposto de Renda e possui aplicações em renda fixa também deve declará-las.

É importante ressaltar que você deve declarar tanto os investimentos tributáveis quanto os não tributáveis.

O CDB e o Tesouro Direto são tributados pelo IR, enquanto LCI/LCA, CRI/CRA e debêntures incentivadas são isentos.

Para declarar, basta selecionar a ficha “Bens e Direitos”, depois “Rendimentos tributáveis” ou “Rendimentos não tributáveis”.

Então, escolha “Aplicações e investimentos” e procure a opção que corresponde ao seu investimento, como “Aplicação de Renda Fixa (CDB, RDB e outros)” ou “Títulos públicos e privados sujeitos a tributação”.

Onde investir em renda fixa?

A melhor opção para você investir em renda fixa é o CDB Neon, que permite duas modalidades de aplicação:

  • Livre: permite investir o valor que você quiser e quando quiser, sem um objetivo definido;
  • Viracrédito: transforma todo o dinheiro investido em limite de cartão de crédito para você comprar o que quiser.

Gostou de conhecer os investimentos em renda fixa? Aproveite e abra sua conta digital Neon para começar a investir agora mesmo.

O propósito da Neon é diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 4.1 / 5. Número de votos: 10

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

Você também pode se interessar

NEON LOGO
Minutos
Segundos