7 dicas para você gastar sem culpa e cuidar bem do seu dinheiro

Gastar sem culpa é uma dificuldade? 7 dicas podem te ajudar a diminuir esse sentimento e ter um relacionamento mais saudável com seu dinheiro.
5 minutos de leitura
5 minutos de leitura
homem sentado com a cabeça apoiada nas mãos pensando

Atualizado em 28 de março de 2022

Gastar sem culpa é uma grande dificuldade para você? É preciso atenção, pois o sentimento de culpa nas compras te afasta de uma relação saudável com o seu dinheiro.

É isso mesmo! Se privar de comprar o que você gosta ou se sentir mal por comprar o necessário não te faz um bom poupador de dinheiro.

Porém, sabemos que esse sentimento tem uma presença significativa na vida de algumas pessoas e esse pode ser o seu caso.

Vamos juntos caminhar para a libertação do sentimento de culpa?

Motivos comuns para você se sentir culpado ao comprar

Não adianta, se você quer se livrar da culpa, você precisa buscar os motivos que te deixam assim.

Para chegar a essas respostas, você vai precisar de uma boa dose de autoconhecimento (vamos falar desse tópico mais à frente!), mas antes listaremos quais são alguns dos motivos mais comuns para isso acontecer:

  • Saber que precisa batalhar muito por cada centavo;
  • Estar enfrentando dificuldades financeiras;
  • Ter passado por muita restrição financeira;
  • Fazer compras por impulso que logo parecem não ter mais sentido;
  • Ter pouco (ou não ter) planejamento financeiro.

Além disso, quem não conhece uma mãe ou pai que costuma fazer mais compras para os filhos do que para si próprio? Quando isso acontece, muitas vezes o sentimento de culpa vem logo batendo na porta.

Essas são apenas algumas das situações que podem te levar a sentir culpa ao finalizar suas compras, mesmo quando elas são de muita importância ou um desejo muito grande seu.

Então vamos descobrir como diminuir ou finalmente se livrar dessa culpa? Vem com a gente!

7 dicas para você gastar sem culpa

Chegou a hora de você aprender como comprar sem culpa, afinal, você merece ter uma relação de paz e tranquilidade com o seu dinheiro, não é mesmo?

As dicas são:

  1. Desenvolva o autoconhecimento
  2. Tenha como lema “ou você acerta ou você aprende”
  3. Seja mais flexível e se cobre menos
  4. Tenha um valor mensal para se “mimar”
  5. Considere a terapia
  6. Faça compras que agreguem valor à sua vida
  7. Tenha um planejamento financeiro

Vamos ao detalhe de cada uma?

1. Desenvolva o autoconhecimento

Você já parou para pensar nos motivos de sentir essa culpa ao gastar?

Uma boa dica para começar é se perguntando o porquê de tudo.

Veja um exemplo:

“Por que eu me sinto culpado com essa compra? Ah, porque me custou R$ 100. Mas por que eu fiz essa compra? Porque eu precisava de uma calça nova. Mas por que você precisava de uma calça nova? Ah, porque eu tinha uma entrevista e minhas calças antigas não combinavam com a situação. Por que suas outras calças não combinavam?”

E assim por diante! Não tem resposta certa, você estará apenas em busca do seu autoconhecimento.

Ao longo dessa jornada, você pode descobrir se faz compras por ansiedade, se realmente precisa daquilo que adquire ou se simplesmente tem muito desejo por um determinado item.

Veja aqui a importância do autoconhecimento para decidir sobre seu dinheiro.

2. Tenha como lema “ou você acerta ou você aprende”

Percebeu que aquela compra foi um impulso? Tenha como lema que “ou você acerta ou você aprende”. Não considere erros ou culpa. Neste caso, você aprendeu!

Para as próximas compras, você vai ter uma consciência maior se te fará bem ou mal, assim como se realmente aquele gasto é necessário ou se pode ficar para um próximo momento.

3. Seja mais flexível e se cobre menos

Viver controlando cada centavo gasto não vai te ajudar a se livrar da culpa ao comprar algo que você tanto deseja ou precisa. Você precisa ser mais flexível com isso!

Talvez você precise treinar bastante, mas, com o tempo, você vai mostrar a si próprio que está tudo bem em fazer compras importantes, sejam elas para se presentear ou porque de fato você está precisando.

4. Tenha um valor mensal para se “mimar”

Oi? Eu posso ter isso? Claro que sim! Sua organização financeira também pode conter um valor destinado apenas para aqueles gastos que são suas vontades.

Aquela bolsa que você tanto quer? Com esse valor, você não tem motivos para se sentir culpado. Aquele tênis que você está namorando faz tanto tempo? Vai lá e compre!

Você separou um dinheiro apenas para isso e não tem nada de errado em se presentear!

Mas, claro, é importante que você separe uma quantia justa. Esse valor não pode prejudicar seus gastos mensais, tampouco seu valor destinado para investimentos. Temos um trato?

5. Considere a terapia

Não podemos chegar aqui e falar “pare de se culpar”. Esse processo pode levar algum tempo e um terapeuta saberá exatamente como te ajudar! Além disso, a terapia te ajudará no seu processo de autoconhecimento, que já comentamos por aqui.

Sabemos e entendemos que nem todo mundo tem acesso à terapia, porém, caso você tenha condições, considere fazer. Ao longo das sessões, você poderá desenvolver seu autoconhecimento e tratar com um profissional a sua culpa ao gastar.

Leia também: Terapia popular: alternativas gratuitas para sua saúde mental e financeira

6. Faça compras que agreguem valor à sua vida

Ir a um restaurante ou pedir comida por delivery costuma sair mais caro do que uma ida ao supermercado. Mas e quando é uma data especial?

Será que datas como Dia das Mães, Dia dos Namorados, o seu aniversário ou a promoção de emprego que sua irmã recebeu, por exemplo, não merecem uma comemoração caprichada?

Entender o propósito de cada compra te ajudará a diminuir a culpa, afinal, aquele momento pedia por algo extraordinário, não é mesmo?

E isso vale tanto para comidas quanto para itens ou experiências que contribuam para a construção de memórias positivas para você, como um objeto para alguma coleção que você tenha ou uma ida a um evento especial (quando puder), como um show, para citar alguns exemplos.

Reflita um pouco e entenda quais compras agregam valor a você.

7. Tenha um planejamento financeiro

O planejamento financeiro irá te ajudar a saber quanto você pode gastar. Ter clareza de para onde está indo o seu dinheiro te deixará mais confortável ao fazer determinada compra, principalmente porque ela será feita se couber no seu orçamento.

Por isso é importante que você veja o seu planejamento como aliado, e não como mais uma peça para te controlar e te fazer sentir culpado.

Vamos descobrir como fazer isso?

Como usar o planejamento financeiro como aliado?

Use seu planejamento financeiro como um apoio para suas compras e tenha em mente que com ele você saberá quanto pode gastar em cada mês.

E sabe aquele valor de mimo? O que poderá te dizer quanto deve ser esse valor será o seu planejamento financeiro.

Para ter o planejamento como aliado, nossas dicas são:

  1. Tenha prioridades: despesas fixas, despesas variáveis e dívidas
  2. Monte uma reserva de emergência
  3. Invista nos seus objetivos

1.Tenha prioridades: despesas fixas, despesas variáveis e dívidas

Lembre-se de quais são as prioridades do seu orçamento. Elas devem incluir:

Se for possível, comece buscando quitar as dívidas. Saber que você não tem mais aquele valor pendente vai te deixar mais tranquilo para gastar sem culpa.

Além disso, ao conhecer suas prioridades, você conseguirá destinar o seu salário para os lugares certos assim que ele cair na conta. Dessa forma, não corre o risco de gastar mais do que deveria em outras compras.

2. Monte uma reserva de emergência

A reserva de emergência é um valor que você deve guardar todos os meses para estar preparado para possíveis imprevistos financeiros.

Sabe aquele dia que você precisou ir ao médico e deixou mais do que imaginava na farmácia? Ou aquele cano que quebrou na sua casa e você precisou desembolsar um valor não previsto para conserto?

Você ficará mais tranquilo ao saber que tem dinheiro para imprevistos e, por consequência, suas compras serão feitas com muito menos culpa!

3. Invista nos seus objetivos

Quando você sabe que tem um valor trabalhando para seus objetivos futuros, você também se sente mais leve para comprar o que deseja.

Não importa se sua meta é de curto, médio ou longo prazo. O importante é você se dedicar todos os meses para ela.

Por isso, conheça os melhores investimentos para você aplicar o seu dinheiro.

Despesas fixas e variáveis pagas, reserva de emergência em dia e ainda conseguiu investir. Suas obrigações financeiras estão feitas! Agora você merece aquele mimo, não é mesmo? Respire fundo e gaste sem culpa! 

O propósito da Neon é criar caminhos por uma vida financeira melhor para todos os brasileiros. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 4.6 / 5. Número de votos: 9

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Picture of Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

Você também pode se interessar

NEON LOGO