Golpe do empréstimo: saiba como acontece e como se proteger

O golpe do empréstimo falso tem feito inúmeras vítimas, então é importante aprender como ele funciona, quais tipos existem e como se proteger.
7 minutos de leitura
7 minutos de leitura
Moeda de um real partida ao meio sobre fundo amarelo

O golpe do empréstimo tem feito cada vez mais vítimas nesses tempos de crise econômica e endividamento.

Basicamente, os criminosos se aproveitam da situação financeira delicada das pessoas para roubar dinheiro com ofertas de crédito falsas.

Eles se passam por instituições confiáveis e fazem você transferir um valor antecipado para liberar o dinheiro — que obviamente não existe.

Continue lendo e defenda seu dinheiro de mais essa ameaça!

O que é o golpe do empréstimo?

O golpe do empréstimo é um crime de estelionato que consiste em roubar dinheiro das vítimas por meio de empréstimos falsos. Ele pode ser aplicado por e-mail, pelo telefone, por WhatsApp e até por correspondência.

Tudo começa com um empréstimo que parece bom demais para ser verdade e termina com a vítima transferindo dinheiro para os criminosos após ser enganada pela oferta.

Com o crescimento dos serviços financeiros, os bandidos aproveitam para utilizar o nome de empresas conhecidas como isca para aplicar golpes de empréstimos falsos.

Golpe do empréstimo faz cada vez mais vítimas no país

Segundo estatísticas divulgadas pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban), o número de fraudes financeiras aumentou cerca de 60% durante o período pandêmico.

A maioria dos golpes recebidos foram relativos a empréstimos falsos.

A abordagem do golpe do empréstimo se aproveita da ampla oferta de crédito no mercado, decorrente do surgimento das fintechs e novas instituições financeiras.

O aumento dos golpes acontece no contexto de transformação digital dos negócios, no qual o uso de métodos de pagamento online ou por aplicativos cresce exponencialmente.

Desta forma, as estratégias estelionatárias têm se adaptado ao mundo digital, principalmente após a implementação do Pix em 2020.

Por exemplo, dados da pesquisa elaborada pela PSafe demonstram um aumento de 1191% no número de tentativas de golpe do Pix no primeiro semestre de 2022, comparado ao mesmo período do ano anterior.

Como funciona o golpe do empréstimo falso

O golpe do empréstimo falso começa com a abordagem de um suposto funcionário de uma financeira por telefone, por WhatsApp, por e-mail ou pelas redes sociais.

A vítima também pode ser atraída por anúncios feitos pelos golpistas no Google, em sites, nas redes sociais e também em revistas e jornais.

Geralmente, eles se passam por agentes de grandes bancos, fintechs e até mesmo de instituições como a Receita Federal e o Banco Central.

Então, o agente oferece um empréstimo com taxa de juros abaixo do mercado e condições “imperdíveis” para a vítima.

Na maioria das vezes, os bandidos miram pessoas negativadas e muito endividadas, que têm grande dificuldade de conseguir crédito e estão dispostas a aceitar qualquer oferta para sair das dívidas.

Quando a pessoa aceita o empréstimo, os golpistas conduzem o procedimento da mesma forma que os bancos, coletando os dados da pessoa para cadastro e enviando um contrato para ser assinado.

Assim que a pessoa assina o contrato, eles criam algum tipo de impedimento para a liberação do dinheiro.

O argumento mais comum é que o dinheiro do empréstimo só poderá ser liberado após o pagamento do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Só que isso não faz o menor sentido, pois o IOF é recolhido pelas financeiras e já está embutido no Custo Efetivo Total (CET) dos empréstimos, limitado à alíquota de 3% por operação.

Entenda aqui mais detalhes sobre o que é o IOF.

Mas os golpistas usam esse imposto como pretexto e pedem para a vítima depositar um valor (muito mais alto do que a alíquota de qualquer imposto) para “liberar o crédito”.

Os criminosos também podem usar outras desculpas para solicitar algum valor antecipado, como a cobrança de uma comissão ou seguro.

Então, quando a pessoa faz a transferência, os golpistas desaparecem e a vítima nunca mais vê a cor do dinheiro.

Outros tipos de golpe do empréstimo comuns

Além do golpe do empréstimo que você acabou de conferir, existem outras versões da mesma fraude circulando por aí.

Golpe do empréstimo consignado (criminosos)

O golpe do empréstimo consignado é aplicado principalmente em aposentados e funcionários públicos.

Apenas relembrando: o consignado é o empréstimo descontado diretamente da folha de pagamento e, por isso, tem taxas de juros melhores.

Veja um guia completo sobre o empréstimo consignado.

Nessa modalidade, os criminosos conseguem dados como nome, endereço e CPF da pessoa e fazem um empréstimo verdadeiro em nome dela em alguma instituição financeira.

Esses dados podem ser obtidos em outros golpes comuns como phishing e smishing, ou ainda em vazamentos de dados.

Assim que o dinheiro cai na conta da vítima, o golpista entra em contato se passando por um funcionário do banco que concedeu o crédito, diz que houve um engano e solicita a devolução do valor via Pix ou transferência bancária.

Quando a pessoa faz a transferência, ela está, na verdade, mandando o dinheiro direto para a conta do golpista e ficando com um empréstimo para pagar.

A vítima só se dá conta quando o banco começa a debitar as parcelas do empréstimo da folha de pagamento — e aí já é tarde demais para reaver o dinheiro.

Golpe do empréstimo consignado (instituições)

Nessa versão, o golpe do empréstimo consignado é feito pelas próprias instituições financeiras. Basicamente, a empresa concede o crédito sem a autorização do aposentado ou funcionário público.

Assim, a instituição lucra com a cobrança de juros, e a vítima precisa entrar na Justiça para cancelar a operação.

Golpe do empréstimo para investimentos

Em outra variação do golpe do empréstimo, os criminosos convencem as vítimas a tomarem crédito em bancos para aplicar o dinheiro em supostos investimentos de alta rentabilidade.

No Rio de Janeiro, a polícia prendeu uma quadrilha especializada em aplicar esse golpe em militares e servidores públicos.

Os bandidos prometiam pagar as parcelas do empréstimo consignado, investir o dinheiro e devolver o valor inicial com 10% a mais. No início, eles realmente pagavam as prestações para segurar as vítimas.

O esquema funcionava como uma pirâmide financeira, na qual os depósitos que iam entrando de novas vítimas pagavam as parcelas das primeiras.

Após um tempo, os golpistas paravam de pagar as parcelas do empréstimo e desapareciam com o dinheiro.

Golpe de empréstimo pelo WhatsApp

Normalmente, o golpe nesse canal é o de empréstimo pessoal online no WhatsApp. Um golpista entra em contato com a vítima alegando ser de uma determinada instituição financeira ou empresa com uma proposta muito boa em mãos.

Então, ele tenta influenciar a pessoa a fornecer seus dados pessoais, seja por mensagem ou via preenchimento de um formulário online.

Com essas informações em mãos, o criminoso de fato solicita o empréstimo, que é cobrado da vítima, mas quem recebe o dinheiro é ele.

Golpe do empréstimo pela internet

Os golpes mais variados são aqueles que ocorrem no ambiente digital.

Por exemplo, uma das estratégias é a criação de páginas falsas de instituições financeiras, nas quais os criminosos coletam os dados pessoais da vítima para poderem acessar sua conta bancária.

Os anúncios falsos também têm sido cada vez mais comuns nas redes sociais, aumentando o alcance predatório dos criminosos.

As promessas de empréstimo são tentadoras, com parcelamentos acessíveis e juros baixíssimos, tudo para enganar a vítima.

Como se proteger de golpes de empréstimo? 6 dicas

Agora que você conhece o golpe do empréstimo, vamos falar sobre medidas para se proteger dessa ameaça.

Veja quais são as principais.

1. Tenha cuidado com ofertas de crédito

O primeiro ponto é desconfiar de qualquer oferta de crédito boa demais para ser verdade, ou seja, com taxa de juros menor do que a média do mercado e prazo longo para pagar.

Se você está com o nome sujo, é preciso redobrar a atenção, pois os golpistas preferem pessoas negativadas nos birôs de crédito. Na dúvida, se você receber uma oferta de crédito, entre em contato diretamente com a instituição financeira para confirmar sua veracidade.

E claro: nunca acredite em um atendente só porque está com o logo da empresa no perfil do WhatsApp ou porque está ligando de uma suposta central de atendimento.

2. Nunca faça nenhum pagamento antecipado

Todos os golpes do empréstimo se baseiam em pagamentos antecipados que seriam necessários para a liberação do dinheiro. Isso não existe em lugar nenhum e é completamente ilegal.

Portanto, independentemente da situação, nunca “adiante” valor algum para receber qualquer tipo de crédito.

3. Proteja seus dados pessoais

Muitos golpes começam com a coleta dos dados pessoais das vítimas, que podem ser usados para fazer um empréstimo sem autorização ou investigar melhor o perfil dos alvos.

Para evitar que suas informações pessoais caiam na mão de bandidos, pense bem antes de compartilhar seus dados por aí e certifique-se de que as empresas com seu cadastro respeitam as regras da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Outra medida de segurança importante é ativar a autenticação de dois fatores no e-mail, WhatsApp, redes sociais e lojas online para ninguém conseguir invadir ou clonar suas contas.

Leia também: O WhatsApp é seguro? Veja como se proteger de golpes em pagamentos

4. Não fale sobre empréstimos em redes sociais abertas

Os golpistas costumam pesquisar em redes sociais em busca de informações que ajudem a convencer suas vítimas.

Por exemplo, muita gente divulga detalhes como o valor de suas dívidas e o valor de empréstimo que necessita em grupos de finanças do Facebook.

Certamente há vários golpistas infiltrados nesses grupos monitorando essas informações para chegar com uma oferta irresistível.

5. Não se desespere com dívidas atrasadas

Por fim, é importante não entrar em desespero com as dívidas em atraso, ou você pode ficar mais vulnerável ao golpe do empréstimo.

Por mais complicada que esteja a situação, você sempre pode negociar com os credores, buscar propostas de parcelamento, ou até mesmo fazer um empréstimo único com uma taxa de juros justa para quitar todos os débitos.

Se você agir sem pensar, pode acabar caindo em um golpe e perdendo ainda mais dinheiro.

Na Neon, você pode solicitar um empréstimo pessoal online seguro e rápido. Veja como.

6. Verifique se a instituição de crédito é confiável

Caso você receba uma proposta de uma instituição financeira desconhecida, é preciso verificar se ela é segura e confiável.

O primeiro passo é consultar se a empresa está na lista das instituições financeiras autorizadas pelo Banco Central

O próximo é consultar o status do CNPJ da empresa, pois é um indicativo de regularização perante a Receita Federal. Caso o CNPJ não exista ou esteja inativo: tenha certeza, é golpe!

O número do CNPJ pode ser adquirido no próprio website da instituição, geralmente no fim da página.

Também faça buscas por avaliações da credibilidade desta empresa, confira se o endereço físico de fato existe e se há comentários negativos no portal do Reclame aqui. 

Lembre-se da nossa segunda dica e evite qualquer proposta que peça pagamento adiantado! Este é um claro sinal de empresa fraudulenta.

Caí no golpe do empréstimo financeiro, e agora?

Se você foi vítima de um golpe do empréstimo, existem algumas medidas que podem ser tomadas.

O primeiro passo para denunciar um falso empréstimo é entrar em contato imediatamente com a instituição financeira envolvida no caso, passando todas as informações referentes ao golpe.

Solicite o cancelamento de todas as transações realizadas pelos criminosos. Junte toda a documentação que comprove que você foi vítima de golpe, como extrato de movimentação bancária, e-mails, mensagens do WhatsApp e contratos assinados.

A próxima etapa é envolver a polícia: abra um boletim de ocorrência (BO) presencialmente ou de forma online na delegacia eletrônica do seu estado. Em sequência, você deve procurar o Procon (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) para formalizar sua denúncia.

Ligue 151 e veja quais são as orientações para o seu caso ou abra um chamado pelo site do Procon da sua região.

Ainda assim, é possível que você tenha que buscar seus direitos na Justiça por meio de um advogado particular ou Defensoria Pública.

Ficou claro o que é o golpe do empréstimo e como se proteger dele? Aproveite e veja também o artigo “Golpe do FGTS: o que é, como ocorre e dicas para se proteger”.

O propósito da Neon é criar caminhos por uma vida financeira melhor para todos os brasileiros. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Picture of Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.

Você também pode se interessar

NEON LOGO