Turnover: como calcular e dicas para reduzir a rotatividade

Você sabe o que é turnover e quais as consequências negativas de um índice alto? Conheça os tipos e como cuidar da equipe com benefícios.
5 minutos de leitura
5 minutos de leitura
Sorvete derretido em frente a fundo verde-água

Não tenha dúvidas: monitorar o índice de turnover é uma das principais estratégias para manter o clima organizacional saudável e produtivo.

Afinal, o cálculo da rotatividade de funcionários é uma ferramenta que permite identificar problemas sérios de insatisfação no ambiente de trabalho. 

No contexto organizacional, existem cálculos específicos de turnover que orientam os planos para evitar a mudança constante nas equipes.

A seguir, explicamos tudo sobre esse índice: sua importância, como calculá-lo e como otimizar os valores.

Vamos lá?

O que é turnover?

O turnover é o índice de rotatividade de funcionários de uma empresa ou departamento. 

Estamos falando de um conceito muito utilizado em gestão de Recursos Humanos para se referir à renovação do quadro de colaboradores, incluindo novas contratações, demissões ativas e desligamentos voluntários.

Por oferecer um panorama dos níveis de satisfação dos funcionários, o turnover é uma poderosa ferramenta para promover ambientes de trabalho mais harmônicos e eficientes.

No próximo tópico, explicamos mais sobre como o monitoramento desse índice pode ajudar sua empresa.

Recrutamento Moderno - Turnover: Como Calcular E Dicas Para Reduzir A Rotatividade

Por que é importante monitorar o turnover?

O monitoramento do turnover é uma estratégia fundamental para as políticas de retenção de talentos.

Isso porque, ao identificar o aumento da rotatividade, as empresas podem intervir e modificar os fatores que estão minando a satisfação dos colaboradores

O turnover fornece as métricas necessárias para que a equipe de RH reavalie criteriosamente o clima organizacional, a cultura da empresa e o índice de satisfação com as oportunidades profissionais oferecidas.

Assim, a empresa evita a longo prazo as sérias consequências referentes ao intenso fluxo de contratação, como o gasto de tempo e dinheiro com novos treinamentos e capacitações.

Os cálculos de rotatividade são divididos em quatro categorias principais.

Continue lendo para entender melhor como funciona.

Quais são os tipos de turnover?

Imagine o seguinte cenário: em determinada empresa, nenhum funcionário permanece mais do que alguns poucos meses

Alarmante, não é mesmo?

Certamente, a intensa movimentação de colaboradores indica que algo está incomodando.

Para saber exatamente o que está acontecendo, é preciso considerar quatro tipos de cálculos diferentes:

  • Turnover voluntário
  • Turnover involuntário
  • Turnover funcional
  • Turnover disfuncional.

Confira as características de cada modalidade!

Voluntário

Essa categoria, como o próprio nome sugere, avalia o percentual de desligamentos por vontade própria.

Altos índices desse turnover indicam que os funcionários estão acessando oportunidades profissionais melhores e mais vantajosas, a ponto de compensar todo o estresse de mudança de emprego.

Involuntário

Por sua vez, o turnover involuntário diz respeito aos desligamentos feitos por iniciativa da empresa.

Tratam-se dos casos de demissões sem ou com justa causa.

Essa modalidade está mais relacionada à redução das entregas de qualidade, assim como à ocorrência de comportamentos inadequados no ambiente de trabalho.

Nesse caso, os altos índices de turnover podem indicar tanto a ineficiência dos processos seletivos quanto a presença de conflitos hierárquicos e cultura organizacional tóxica.

Funcional

Os desligamentos funcionais são aqueles que possuem justificativa compreensível.

É o caso, por exemplo, de funcionários que pedem demissão por não estarem alinhados com a cultura da empresa.

Assim como o turnover involuntário, os altos índices de desligamento funcional podem também indicar a ausência de fit cultural nos processos seletivos.

Além disso, pode ser um alerta da falta de dos valores organizacionais bem definidos, assim como a presença de fatores que desgastam a motivação dos funcionários.

Disfuncional

Já o turnover disfuncional é aquele que oferece dados sobre desligamentos de colaboradores de alto desempenho.

Esse é um dos piores impactos para a empresa, já que funcionários talentosos são fundamentais para o crescimento organizacional.

Em resumo, trata-se de uma perda de capital humano

Saiba mais sobre o que é e como fazer a gestão do “capital humano”.

Como calcular o turnover?

Para todos os tipos de turnover, a conta é a mesma:

Turnover = número de contratados + número de demitidos2 x  número de colaboradores x 100

O resultado da equação será em % de turnover para o período analisado.

Atenção: após obter os valores de cada tipo de rotatividade, verifique se existem diferenças significativas.

Assim, ficará mais fácil iniciar as investigações sobre o que está por trás da excessiva renovação de funcionários.

Qual o índice de turnover ideal?

De modo geral, as taxas de turnover são consideradas saudáveis até o valor aproximado de 10%.

Após esse limite, a proporção de desligamentos pode se tornar alarmante.

Vale ressaltar que determinadas áreas envolvem uma rotatividade naturalmente maior do que outros segmentos do comércio/indústria. 

Por isso é tão importante manter um histórico de acompanhamento do turnover ao longo dos anos, para que a equipe de RH saiba identificar com maior precisão qual é o limite máximo de rotatividade aceitável para a empresa.

O que faz o turnover aumentar?

O aumento do turnover é multifatorial.

Ou seja, existem diversos possíveis elementos que levam à constante saída de funcionários.

Em geral, os principais determinantes são:

  • Salários abaixo das faixas de mercado
  • Inflexibilidade horária
  • Uso de comunicação violenta pelos gestores
  • Problemas relacionais com os colegas de trabalho e superiores hierárquicos;
  • Poucas oportunidades de crescimento profissional;
  • Cultura organizacional agressiva e excessivamente competitiva;
  • Contratações ineficientes, sem seguir um perfil cultural;
  • Políticas ruins de benefícios corporativos.

Dica importante: vale a pena realizar formulários e pesquisas para identificar exatamente as insatisfações dos colaboradores.

Já explicamos aqui no blog como fazer uma pesquisa de clima organizacional completa!

Como reduzir o turnover?

Agora que você já sabe como calcular e identificar os causadores de altos índices de turnover, que tal aprender como reduzir a rotatividade?

A seguir, listamos 5 dicas indispensáveis para sua rotina de gestão!

1. Fit cultural nos processos seletivos

Alocar funcionários incompatíveis com o perfil das vagas é gerar futuras dores de cabeça.

Assim, é fundamental que o RH avalie os candidatos não somente no que se refere às habilidades técnicas e acadêmicas. 

É preciso considerar também aspectos éticos e culturais, de maneira que o perfil do contratado esteja alinhado com a proposta da empresa. 

Ainda que essa avaliação seja complexa, o RH irá escolher os candidatos mais adequados à rotina organizacional, economizando tempo com a fase de adaptação.

2. Bons planos de carreira

Não tem segredo: quanto melhor o plano de carreira, maior a probabilidade do funcionário permanecer na empresa por mais tempo. 

Para isso, é preciso que os empregadores ofereçam oportunidades claras de desenvolvimento profissional e capacitação técnica.

Além da progressão de cargos de liderança, é importante incluir programas de mentoria e treinamentos atrativos.

3. Faixas salariais atrativas

Sim, o salário tem tudo a ver com a satisfação dos funcionários.

Afinal quem não gosta de ser bem remunerado?

Por isso, certifique-se de que os valores sejam atrativos em comparação aos concorrentes.

Mapeie os salários oferecidos no mercado de trabalho e estabeleça faixas competitivas.

Vale a pena também colocar em prática as revisões periódicas de salário dos funcionários antigos — esta é uma estratégia indispensável para promover o reconhecimento dos colaboradores esforçados. 

A seguir, falamos mais sobre como valorizar suas equipes!

4. Gestão de reconhecimento individual e coletivo

Além das políticas de promoção, o reconhecimento pode vir em pequenas ações no dia-a-dia.

Elogios sinceros, valorização das entregas difíceis, feedbacks construtivos… são inúmeras as formas de manter uma gestão atenciosa e acolhedora.

Além disso, evite competições desnecessárias que possam estimular animosidade entre os colegas de trabalho.

Para isso, reconheça também o esforço coletivo e as metas cumpridas pela equipe como um todo.

Saiba como estimular o trabalho em equipe!

5. Boas políticas de benefícios corporativos

Por fim, mas não menos importante: oferecer bons benefícios corporativos faz toda a diferença na qualidade de vida dos seus funcionários.

Como resultado, você promove ambientes de trabalho mais saudáveis e produtivos.

Veja alguns dos benefícios mais usados pelas grandes empresas:

  • Vale-cultural, como descontos em ingressos de shows e apresentações
  • Plano de saúde abrangente
  • Convênio com academias e plataformas de atendimento psicológico
  • Assistência para os filhos dos colaboradores, como descontos em material escolar

Além disso, muitas empresas estão aderindo aos serviços de consultoria financeira para seus funcionários, para reduzir o estresse gerado por problemas com dinheiro.

Como o bem-estar financeiro dos colaboradores ajuda a reduzir o turnover?

Dívidas, faturas enormes, saldo no cheque especial… problemas financeiros afetam certamente a qualidade de vida de quem está passando por essa situação.

Nesse sentido, promover o bem-estar financeiro dos funcionários é uma forma de zelar por sua saúde e felicidade.

Como mencionamos antes, oferecer planos de consultoria financeira é uma das abordagens de benefícios corporativos mais criativas.

Por meio de sessões com especialistas, os colaboradores aprendem a elaborar um orçamento robusto para ficar longe das dívidas.

E quando o assunto é bem-estar financeiro, a Neon Benefícios é a melhor escolha para sua empresa!

Chega de turnover alto: venha para a Neon Benefícios e garanta o bem-estar de seus colaboradores!

O propósito da Neon é criar caminhos por uma vida financeira melhor para todos os brasileiros. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 1 / 5. Número de votos: 1

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Picture of Time Neon
Time Neon
Um time de pessoas dedicadas a diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante.
NEON LOGO