Ficar com o nome sujo é certamente uma das maiores preocupações da população no contexto econômico do país.

Com impactos que vão desde a aquisição de linhas de crédito até o fechamento de contrato de aluguel, estar negativado traz inúmeras dificuldades e restrições.  

Por se tratar de uma situação complicada, elaboramos este texto para ajudar você na organização das suas finanças pessoais.

Venha com a gente e fique por dentro de tudo sobre o assunto: causas e consequências do nome sujo e as melhores estratégias para limpar seu nome.

Vamos lá?

O que é nome sujo?

O termo popular “nome sujo” é utilizado para descrever a situação de pessoas físicas ou jurídicas que tiveram suas dívidas inscritas nos órgãos de proteção ao crédito.

Devido a débitos bancários ou comerciais, o CPF ou CNPJ do devedor é cadastrado em listas elaboradas por entidades como o Serasa Experian e o SPC Brasil.

Também denominados “birôs de crédito”, esses órgãos têm o objetivo de gerenciar bancos de dados de maus pagadores. 

As informações ficam disponíveis para que instituições financeiras consultem antes de aprovar solicitações de crédito.

Como saber se meu nome está sujo?

Por lei, os birôs de crédito são obrigados a enviar notificações informando a inclusão de uma dívida no cadastro.

Contudo, por inúmeras razões, os avisos podem não chegar corretamente e o titular não tomar conhecimento do ocorrido.

Desta forma, é essencial consultar o seu CPF de vez em quando em cada um dos portais online dos birôs mais relevantes:

Como o nome fica sujo?

De maneira geral, a inscrição das dívidas nos birôs de crédito acontece por conta de inadimplências relacionadas a:

  • Instituições financeiras, quando há uso contínuo do cheque especial ou quando não é feito o pagamento das faturas do cartão e das parcelas de empréstimos e financiamentos
  • Estabelecimentos comerciais, por falta de pagamento pelas compras em lojas, supermercados, restaurantes, etc.

Conforme o perfil da dívida, o cadastro é efetuado em uma entidade específica.

Por exemplo, o Serasa é mais comumente utilizado para as inadimplências relacionadas aos bancos, enquanto o SPC é mais voltado para as dívidas comerciais. Como regra, a inscrição da dívida nos órgãos protetores de crédito não é feita automaticamente. 

Isso significa que as instituições financeiras e lojistas prejudicados precisam enviar para os birôs a solicitação de cadastro dos débitos.

O cadastro pode ser efetuado no período compreendido do primeiro dia até cinco anos do vencimento do prazo de pagamento.

O que acontece com quem tem o nome sujo?

Com o nome sujo, a pessoa enfrenta dificuldades para aquisição de crédito em bancos e demais instituições financeiras.

Afinal, o histórico de dívidas não pagas coloca em dúvida a capacidade da pessoa de honrar com novos compromissos financeiros.

Além disso, podem existir problemas para alugar e comprar imóveis, uma vez que a certidão negativa de débitos é um dos documentos comumente solicitados pelas imobiliárias.

Confira agora as principais dúvidas em relação às consequências do nome sujo: 

  • Quem tem nome sujo pode fazer empréstimo? Existem restrições quanto às modalidades tradicionais de crédito, porém algumas instituições financeiras oferecem a possibilidade específica de contratação de empréstimos para negativados;
  • Quem tem nome sujo pode fazer cartão de crédito? É possível, porém o nome negativado pode dificultar o procedimento de aprovação, além de impor condições mais restritivas;
  • Quem tem nome sujo pode abrir MEI? Pode. O nome negativado não impede que alguém se torne microempreendedor individual (MEI);
  • Quem tem nome sujo pode alugar imóvel com fiador? As etapas para fechar contrato de aluguel dependem da imobiliária e do locador, mas muitas instituições preferem não ceder o imóvel nestes casos;
  • Quem tem nome sujo pode fazer concurso? Sim, as provas de concurso não avaliam o histórico de crédito do candidato;
  • Quem está com nome sujo perde a CNH? Não, ficar com o nome sujo não impacta na sua CNH;
  • Quem tem nome sujo pode fazer consórcio de moto? O nome sujo em si não impede a participação em consórcios, porém a carta de crédito pode não ser liberada enquanto o titular não resolver suas pendências financeiras;
  • Quem tem nome sujo pode tirar passaporte? Sim, sem problemas;
  • Quem tem nome sujo pode fazer faculdade? Sim, estar negativado não impede os estudos;
  • Quem tem nome sujo pode pedir ligação de energia? Sim, a legislação brasileira assegura que pessoas com CPF restrito possam solicitar a ligação de energia;
  • Quem tem nome sujo pode receber prêmio da loteria? Pode, não há impedimento algum. Aliás, essa pode ser uma ótima oportunidade para quitar suas dívidas, não é mesmo?

Ficar com o nome sujo é uma situação delicada, mas tem conserto: confira agora as melhores dicas para recompor suas finanças pessoais.

Como limpar o nome?

Em primeiro lugar, é preciso elaborar um planejamento financeiro adequado para sair das dívidas e limpar o nome

Mapeie seus gastos e despesas atuais, assim como todas as fontes de renda. Em seguida, com base nas informações levantadas, identifique oportunidades de economizar dinheiro para quitar os pagamentos em atraso.

Caso você tenha débitos bancários, solicite às instituições a negociação da dívida para adquirir condições mais acessíveis.

Por fim, após pagar todas as pendências, mantenha-se em dia com as boas práticas de gestão financeira pessoal para não ficar com o nome sujo novamente.

Confira o blog Neon e fique por dentro de todas as dicas para manter saudáveis suas finanças pessoais!

O propósito da Neon é diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Conheça a Neon e todos os produtos que esperam por você aqui.