Você já se perguntou qual a melhor chave para o Pix e quando utilizar cada uma delas? Hoje nós podemos utilizar o CPF ou CNPJ, número do celular, e-mail e chave aleatória.

Todas as opções são seguras, no sentido de que você receberá os valores em sua conta corretamente e sem interceptações.

No entanto, é preciso escolher a chave certa para cada situação, pensando principalmente na segurança e privacidade dos seus dados pessoais.

Continue lendo e garanta sua segurança.

Qual a melhor chave para o Pix e como escolher?

Se você está em dúvida sobre qual chave Pix escolher para fazer suas transações, acompanhe nossas dicas a seguir.

Conheça as opções

Para definir qual a melhor chave Pix para cada situação, vamos começar conhecendo as opções oferecidas pelo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central:

  • CPF ou CNPJ: permite utilizar o Cadastro de Pessoa Física (CPF) do indivíduo ou o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) da empresa como chave;
  • E-mail: qualquer endereço de e-mail pode ser cadastrado como uma chave Pix e ser associado à sua conta bancária;
  • Número de celular: da mesma forma, é possível utilizar um número de celular com DDD como chave Pix;
  • Chave aleatória: é uma sequência alfanumérica aleatória e única, criada automaticamente pelo sistema do Pix e vinculada à conta bancária.

Veja também nosso passo a passo para cadastrar suas chaves Pix na Neon.

Considere a melhor chave para cada situação

Não existe uma chave Pix melhor ou pior, mas sim a mais adequada para cada situação.

De forma geral, o CPF é considerado a chave mais segura, no sentido de que é impossível alguém cadastrar seu documento em outra conta bancária. Logo, é mais garantido que as transferências feitas pelo número do CPF cairão na sua conta corretamente, sem risco de fraude ou erro no momento da transação.

Por outro lado, há várias situações em que não é seguro expor seu CPF, principalmente quando você precisa informar uma chave Pix a desconhecidos. Para esses momentos, vale mais a pena usar a chave aleatória, que é uma combinação de 32 caracteres, entre números, letras e símbolos gerada automaticamente.

O problema é que é praticamente impossível memorizar essa sequência, tornando essa chave útil apenas em ocasiões mais pontuais.

Há ainda as opções do e-mail e telefone, menos seguras devido à possibilidade de cadastramento em outras contas, mas bastante utilizadas para receber dinheiro da empresa, de amigos e familiares, entre outras transações que se repetem.

Pix chave aleatória ou CPF?

A dúvida mais comum dos usuários costuma ser entre o Pix chave aleatória ou CPF.

Como mencionamos anteriormente, há muitas situações em que não é interessante expor o CPF, visto que esse documento pode ser usado por golpistas quando associado a outros dados fáceis de descobrir hoje em dia, como nome completo e filiação.

Na internet, existe até mesmo “pegadinhas” em que os usuários de redes sociais que publicam suas chaves Pix de CPF são cadastrados como mesários voluntários em eleições sem saber, ou são associados a partidos políticos ou clubes de futebol.

São exemplos de consequências leves, mas que deixam claro o alerta de possíveis fraudes com seu documento.

Por isso, se você passar uma chave Pix para um desconhecido ou uma empresa que acabou de conhecer, é melhor optar pela chave aleatória, uma vez que, muito provavelmente, será uma transação pontual.

Agora, se você precisa de uma chave para receber o salário da empresa na qual trabalha, por exemplo, tudo bem dar seu CPF, já que o RH tem todos os seus dados.

Isso vale para recebimento de valores de instituições financeiras nas quais você tem conta, de empresas confiáveis de modo geral, e de amigos e familiares.

Leia também: Pix Saque e Pix Troco: aprenda como sacar o dinheiro do Pix

Usar chave Pix é seguro?

Sim, usar chave Pix é seguro desde que você tome algumas medidas de precaução básicas como as que mencionamos.

Cada pessoa física pode ter até cinco chaves por conta, enquanto a pessoa jurídica tem direito a até 20 chaves por conta.

Essas chaves podem ser distribuídas entre diferentes bancos, com a possibilidade de cadastramento de diversos endereços de e-mail e números de celulares — o CPF, naturalmente, só pode ser cadastrado uma vez.

Para garantir sua segurança, é recomendado criar obrigatoriamente a chave Pix do CPF, de modo que seu documento pessoal fique vinculado à sua conta bancária mais utilizada.

Também é interessante criar chaves do seu e-mail principal e do seu celular utilizado no momento, de modo que ninguém mais possa utilizar essas informações em outras contas.

Aproveite e confira o que é e como fazer a portabilidade das chaves do Pix.

Atenção ao compartilhar sua chave Pix

Na hora de compartilhar sua chave Pix, pergunte-se sempre se não há nenhum perigo em fornecer a informação escolhida para o destinatário (CPF, e-mail ou telefone).

Hoje a privacidade dos dados pessoais é uma questão central no mercado, após sucessivos vazamentos de dados e um crescimento assustador dos golpes pela internet.

Existem muitos ciber criminosos que só precisam de alguns dados seus para criar as mais diversas fraudes, desde o roubo de senhas e invasão de contas até a clonagem de cartões de crédito, tomada de empréstimos e compras fraudulentas em seu nome.

Por isso, se você quiser se garantir e não expor nenhum dado pessoal, mesmo que seja um simples e-mail, a dica é usar a chave aleatória. O único problema dessa chave, realmente, é que ela não é muito prática, visto que é de difícil memorização e não serve para pagamentos recorrentes.

Sempre que você acreditar que não deve compartilhar seus dados com um pagador, porém, vale a pena usá-la.

E não custa reforçar: nunca, em hipótese alguma, publique suas chaves Pix em locais públicos como fóruns, caixas de comentários e redes sociais.

Leia também: Medidas de segurança do Pix estabelecidas pelo Banco Central

5 cuidados para não cair em golpes do Pix

A partir de agora, vamos listar 5 dicas bem práticas para evitar problemas com o Pix.

1. Nunca faça transferências para estranhos

O golpe mais tradicional do Pix envolve um pedido desesperado de transferência vindo de algum amigo e parente que teve sua conta clonada no WhatsApp.

Além desse clássico, os golpistas também enganam vítimas solicitando transferências de valores para liberar algum tipo de prêmio ou entrega de produtos.

Por isso, a regra máxima é jamais fazer um Pix para um estranho, pois esse dinheiro nunca mais voltará para a sua conta e nada poderá ser feito a respeito.

Aqui explicamos se o WhatsApp é seguro e como se proteger de golpes.

2. Fuja de links desconhecidos

O Pix tem sido muito usado para aplicar golpes de phishing e smishing, expressões em inglês que consistem em “fisgar” vítimas com links fraudulentos enviados por e-mail, SMS e redes sociais, visando roubar seus dados pessoais e invadir suas contas.

No caso, os golpistas atraem as pessoas com falsas ofertas e prêmios, oportunidades de quitação de dívidas, descontos bons demais para serem verdade e outras artimanhas, quase sempre envolvendo a transferência de algum valor via Pix.

Por isso, fique atento a qualquer link recebido de desconhecidos, principalmente se for uma mensagem de uma suposta autoridade, como um banco ou a própria Receita Federal, por exemplo.

3. Coloque o app do banco em uma pasta oculta

Após a alta dos crimes conhecidos como “sequestros do Pix”, em que criminosos sequestram vítimas para fazer transferências por meio de seus celulares, tornou-se fundamental proteger o app do seu banco de acesso indevido.

Para aumentar sua segurança, você pode colocar o aplicativo em uma pasta oculta do aparelho, além de ativar a necessidade de senha para qualquer operação.

4. Ative a autenticação de dois fatores

A autenticação de dois fatores, também chamada “Autenticação/verificação em duas etapas”, é um recurso de segurança utilizado por serviços online que acrescenta uma camada extra de proteção ao seu processo de login.

Na hora de fazer o login no sistema e se autenticar, você deverá usar dois tipos de informação:

  • Algo que você sabe: a clássica senha ou PIN;
  • Algo que você tem: smartphone para receber um código de verificação (via SMS, ligação ou WhatsApp), cartão bancário, token, chave de acesso, pendrive, aplicativo autenticador de terceiros, etc.

No caso, para se proteger de golpes do Pix, é importante ter esse recurso ativado no app da sua conta bancária e nunca compartilhar seu código de verificação com ninguém.

A Neon, por exemplo, oferece tokens para validação no app e autenticação por selfie e por digital — um dos sistemas mais seguros do mercado!

Veja como abrir a conta Neon no celular e ficar protegido.

5. Confira os dados do Pix

Se estiver fazendo uma transferência ou pagamento via Pix, lembre-se de conferir com muita atenção os dados do recebedor na tela do seu celular.

Essa simples medida pode evitar muitas dores de cabeça com transferências equivocadas e fraudes em lojas online, por exemplo.

Agora você já sabe como escolher a melhor chave Pix para suas transações e se proteger de golpes!

Quer saber mais? Confira quais são os principais golpes do Pix e veja dicas de segurança.

O propósito da Neon é diminuir desigualdades, mostrando caminhos financeiros mais simples e justos, porque todos merecem um futuro brilhante. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Conheça a Neon e todos os produtos que esperam por você aqui.