Contas de início do ano: dicas para se organizar e pagá-las

Já sabe o que fazer para pagar as contas de início do ano? Veja quais são as principais despesas e confira dicas para se organizar.
5 minutos de leitura
5 minutos de leitura
Homem e mulher sorrindo um para o outro segurando papéis

A chegada de um novo ano também é sinônimo de um volume maior de gastos nos primeiros meses devido às contas de início do ano, como IPVA, IPTU, matrículas escolares e por aí vai.

Para ajudar a não se esquecer de nenhuma despesa, vamos te mostrar a lista completa com os principais gastos de início de ano.

Confira também o que você pode fazer para se organizar melhor e quitar todas essas pendências sem prejudicar o seu orçamento.

Confira!

Quais são as principais contas de início do ano?

Seja qual for o seu estilo e momento de vida, a entrada do ano novo pede muita organização para evitar problemas como a inadimplência.

Isso porque várias despesas sazonais devem ser pagas entre janeiro e março, incluindo boletos de moradia, veículo, viagens, compras, mensalidades, etc.

Como o primeiro passo para planejar é saber quais são os gastos mensais, comentamos as principais contas a seguir.

1. IPVA

IPVA é a sigla para Imposto Sobre a Propriedade de Veículos Automotores. Todo mundo que tem um veículo no Brasil precisa pagar o IPVA, uma das principais contas de início do ano.

Uma dica importante: alguns estados oferecem descontos para pagamentos feitos à vista ou até uma determinada data, então fique atento a isso para conseguir uma melhor condição e ficar livre logo dessa despesa.

A porcentagem da alíquota cobrada varia de um estado para o outro e tem como referência o valor do veículo na tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas). Já as datas de vencimento e os descontos são definidos por estado.

O IPVA deve ser pago para fazer o licenciamento do veículo — sem esse documento, o veículo não tem a permissão para trafegar em todo o Brasil.

2. Licenciamento do carro

Acabamos de falar sobre ele e, apesar de não ser todo mundo que paga essa conta no início do ano, há quem precise arcar com a despesa já nos primeiros meses ou até mesmo quem opte por isso.

Alguns estados podem oferecer a opção de pagar o licenciamento com o IPVA, por isso é essencial você analisar o que vale a pena no seu caso e, se possível, já quitar essa despesa também para não ter que se preocupar mais com isso.

De qualquer forma, o calendário de pagamento do licenciamento segue o final da placa do veículo, então fique atento: entre no site do Detran do seu estado, verifique qual é a sua data de vencimento e não corra o risco de pagar multa por atraso.

3. IPTU

IPTU é a sigla para Imposto Predial e Territorial Urbano, e a cobrança é feita para todos que têm alguma propriedade imobiliária urbana no país, seja um imóvel ou terreno.

É responsabilidade de cada município recolher esse imposto, então os valores, datas de vencimento e descontos também mudam de região para região.

Além disso, dá para pagar o IPTU à vista ou parcelado. À vista, é possível conseguir uma porcentagem de desconto, por isso faça suas contas e veja se o valor cabe no seu orçamento.

4. Despesas escolares

Caso você tenha filhos, o início de um novo ano também é sinônimo de novos gastos com matrículas, materiais escolares e uniformes, além das mensalidades recorrentes que podem sofrer algum reajuste.

Diante de tantas despesas no início do ano, nessa hora é primordial fazer suas contas antes de sair de casa para não comprar mais do que deveria.

É claro que em relação à matrícula e mensalidades não há muito o que fazer — embora seja válido conversar sobre a possibilidade de uma bolsa escolar se a instituição oferecer essa opção.

Já no caso dos novos uniformes e do material escolar, tenha uma conversa franca com seus filhos e veja o que realmente é indispensável para o novo ano e o que pode ser reaproveitado.

É fundamental as crianças entenderem desde cedo o preço que as coisas têm e valorizarem o esforço que precisa ser feito para comprá-las.

Leia também: 4 dicas de educação financeira infantil para seus filhos

5. Seguros

Os seguros (de automóvel, de vida, da casa, de celulares, sejam eles quais forem) têm renovações anuais e pode ser preciso realizar os pagamentos no início do ano. Por isso, consulte suas apólices e veja quais são as condições da sua contratação.

Caso a despesa de fato esteja prevista para os primeiros meses, lembre-se de incluí-la em seu planejamento financeiro.

6. Boletos e pendências financeiras do ano passado

Sabe aquele pagamento parcelado que você fez no cartão de crédito para comprar os presentes de Natal para toda a família? Pois é, você vai precisar arcar com esse gasto no começo do ano.

E mais: caso você tenha empréstimos e financiamentos pendentes, essas despesas também deverão ser pagas normalmente.

As despesas menores que puderem ser quitadas o quanto antes já ajudarão o seu bolso no começo do ano. Em relação aos empréstimos e financiamentos, veja se há a possibilidade de renegociação.

Veja aqui como solicitar a redução da taxa de juros do financiamento imobiliário.

7. Viagem de férias

Além das festas de final de ano, dezembro e janeiro são meses em que muitas famílias programam viagens para aproveitar as férias escolares.

Claro que vale a pena aproveitar os momentos de diversão e descanso, mas sem esquecer de que haverá gastos adicionais.

8. Roupas

Embora seja tentador atualizar o guarda-roupa para o Natal e Ano Novo, é mais inteligente adiar essas compras para janeiro e fevereiro, principalmente se você tiver filhos pequenos que perdem as roupas em pouco tempo.

Por um motivo simples: nesse período, os preços são mais atrativos devido às liquidações de verão.

Se possível, guarde dinheiro e deixe a compra de roupas novas para depois do Réveillon. 

Como se organizar financeiramente para arcar com as contas de início do ano?

Os gastos do começo do ano não são poucos, por isso é preciso ter um planejamento financeiro bem estruturado para você conseguir arcar com todas as despesas sem prejudicar o seu orçamento.

Abaixo, trazemos dicas para te ajudar nessa tarefa.

Monte uma planilha com as contas de início do ano

É inteligente contar com uma planilha de gastos mensais para você não se perder com tantas despesas e conseguir fazer um planejamento financeiro organizado.

Dessa forma, você poderá organizar o orçamento familiar e definir prioridades com mais facilidade, assim como administrar melhor não só as contas de início do ano, mas também todas as suas finanças ao longo dos meses seguintes.

Use o décimo terceiro se precisar

Muita gente acaba gastando o décimo terceiro antes do fim do ano, com presentes de Natal, por exemplo.

Guardar uma parte desse valor extra, porém, ajuda a aliviar os pagamentos no início do ano, cobrindo as despesas sazonais. A chave é planejar o que será feito com o décimo terceiro para ele ser usado de forma consciente.

Adie compras grandes

Sabe aquela televisão ou móvel em que você está de olho? Vale repensar se o primeiro trimestre é mesmo a melhor época para fazer essa compra grande, principalmente se o orçamento estiver apertado.

Avalie a necessidade em relação ao produto e faça uma escolha sábia. De repente, adiar a compra para abril ou maio dá mais tranquilidade para fazer o pagamento.

Peça desconto

Caso decida ir às compras, não tenha vergonha de pechinchar!

Principalmente se for pagar à vista, pois os vendedores costumam ter uma margem de negociação para esses casos — afinal, estarão recebendo o dinheiro na hora, sem ter de arcar com taxas de administradoras da maquininha de cartão de crédito, por exemplo.

Pergunte pelas formas de pagamento e qual o desconto disponível para quem escolhe dinheiro, Pix ou cartão de débito.

Se não tiver desconto, parcele

Falando em formas de pagamento, há situações em que é vantajoso parcelar as compras, como quando a loja não dá desconto à vista.

Nesse caso, o parcelamento dilui o valor pago através da distribuição ao longo de alguns meses, reduzindo o peso de uma compra grande. Essa pode ser a solução para encaixar despesas como material escolar, roupas e viagens no orçamento disponível.

Só fique atento para as parcelas não ultrapassarem seu limite de pagamento e te fazerem entrar no rotativo do cartão de crédito, pois os juros altos não compensam.

Pagando tudo em dia, você aproveita as vantagens do cartão e começa o ano com tranquilidade!

Quer saber mais? Veja aqui 7 passos para fazer seu planejamento financeiro pessoal.

O propósito da Neon é criar caminhos por uma vida financeira melhor para todos os brasileiros. A educação financeira é um dos principais pilares para fazer isso acontecer, por isso estamos aqui para te acompanhar em sua jornada com as finanças.

Este artigo foi útil?

Dê sua nota e comente abaixo

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 12

Seja o primeiro a avaliar este post.

Tags:
Picture of Ana Gabriela Graças
Ana Gabriela Graças
Formada em Jornalismo, acredita no potencial de conteúdos para transformar a relação do brasileiro trabalhador com suas finanças.

Você também pode se interessar

NEON LOGO